Home»VIDA»ALTERNATIVAS»Pele regenerada: benefícios do óleo segundo a Ayurveda

Pele regenerada: benefícios do óleo segundo a Ayurveda

A pele é um importante órgão de assimilação e na medicina ayurvédica é enfatizado o seu potencial de absorção, sendo recomendado que apenas coloquemos sobre a pele algo que possamos ingerir. Conheça vários óleos naturais que pode aplicar na pele e os benefícios que trazem ao organismo.

Pinterest Google+

 

Tipos de óleo e as suas propriedades e aplicações

 É possível utilizar diversos tipos de óleo para massagem, tendo em conta o dosha que está afetado.

 

Óleo de mostarda

É um óleo muito popular na Índia para massagem pois possui propriedades medicinais que aliviam a tensão e rigidez muscular sendo muito utilizado pelos lutadores e fisiculturistas. É grosso, amargo, untuoso, picante, escorregadio, pungente, forte e amornante, proporcionando calor. Atua purificando o sangue e eliminando toxinas, está indicado no caso de doenças de Kapha e Vata desequilibrado, e aumenta Pitta e o calor corporal.

 

Benefícios: É um excelente medicamento para a queda de cabelos e pode ser usado nos casos de reumatismo, artrite e gota quando associado a cânfora. É antidepressivo e fungicida, alivia a dor e cura a inflamação e as feridas de todo o tipo. É também desinfetante e, se aplicado imediatamente nos cortes, detém a hemorragia. Ao colocá-lo sobre a pele é absorvido rapidamente, e relaxa os músculos, os ligamentos e os nervos. Devolve a flexibilidade aos músculos depois de uma crise de bronquite ou de um processo febril, desinfeta o sangue e abre os poros.

 

Azeite

O azeite é untuoso, levemente amargo, e amornante. Aumenta o Pitta e é nutritivo. Contém proteínas, minerais e oleína. Pode ser usado na massagem ainda que seja mais espesso que os outros óleos.

 

Benefícios: É considerado um óleo quente e é utilizado nos casos de reumatismo, gota, artrite, muitas vezes em associação com o óleo de sésamo. Atua na prevenção de osteoporose. Detém as infeções. Tem um efeito benéfico sobre a flora do trato digestivo. Ativa o fluxo da bílis e estimula o metabolismo das gorduras. É recomendado para quem padece de gota, artrite, dores musculares, luxações e pólio. Muito nutritivo. Absorve a radiação solar. Fortalece os músculos, a pele e os nervos; cura as inflamações e melhora a pigmentação.

 

VEJA TAMBÉM:  MANTRATERAPIA: SOM, VIBRAÇÃO E ENERGIA

 

Óleo de sésamo

O óleo de sésamo é o mais utilizado para massagem, na Índia e também na escola de Tui Na ou massoterapia chinesa. É também o favorito dos médicos Ayurvédicos, que o empregam como base para óleos medicinais. Este óleo absorve mais Prana que os demais óleos vegetais. É usado como base para as fórmulas mais complexas de óleos medicinais. O óleo de sésamo é untuoso, grosso, pesado, doce, amargo, adstringente e quente.

 

O óleo de sésamo conserva-se por um longo tempo sem se tornar rançoso porque contém antioxidantes naturais, sesamol e sesamoline. Contém também minerais como o ferro, fósforo, magnésio, cobre, ácido silício, cálcio e microelementos. É rico em ácido linoleico; o seu conteúdo em lecitina tem um efeito benéfico sobre as glândulas endócrinas e especialmente sobre os nervos e células cerebrais. Contém oito aminoácidos essenciais fundamentais para o cérebro, e talvez por este motivo tem uma longa história como óleo para o cabelo e para massagens na cabeça.

 

Benefícios: É um óleo apropriado ao Vata aumentado, pode ser utilizado moderadamente em indivíduos kapha, mas deve ser evitado nas doenças devido a desequilíbrio de Pitta por ser um óleo quente (o que tende a agravar Pitta corporal). Está indicado nos casos de inchaço, quadros dolorosos, alterações musculares, pele seca, envelhecimento precoce, promove a saúde dos seios e da pele, atua rejuvenescendo, aumentando a vitalidade e o sémen, cura a gota e a artrite. A massagem com este óleo no couro cabeludo trata as caspas e restitui o brilho natural do cabelo.

 

Óleo de coco

O óleo de coco é doce, relativamente leve, untuoso e refrescante. Este óleo contém minerais, proteínas, hidratos de carbono e glicéridos. Por ser relativamente fino, forma uma película leve e facilmente absorvida pela pele, e desta maneira o corpo pode absorver mais Prana da atmosfera em forma de oxigénio, iões negativos e radiação solar, e deste modo a sua textura enriquece. Por esta razão é um bom óleo para proteção solar com um factor 15. É adequado também para os que vivem em climas muito quentes.

 

Benefícios: Devido às suas propriedades frias é indicado para os distúrbios do tipo Pitta. Está indicado nos quadros com alterações cutâneas como fissuras, erupções, queimaduras, inflamações, eczemas e infeções por fungos porque possui propriedades antissépticas. Cura o inchaço quando usado cru, por via oral ou agregado nas saladas. Também se pode utilizá-lo para sedar e refrescar as pessoas que tem a cabeça quente. No norte da Índia, este óleo é o favorito das mulheres porque faz o cabelo ficar são, brilhante e espesso.

 

VEJA TAMBÉM: SPAS DE SILÊNCIO: A NOVA TENDÊNCIA DE BEM-ESTAR

 

Óleo de amêndoas

Este óleo é doce, untuoso, pesado e quente, sendo indicado nas desordens de Kapha. Contém proteínas, minerais e oleína, em quantidades semelhantes ao azeite. Este óleo é ideal para massagem. Afirma-se no Oriente que se este óleo for colocado ao sol por 40 dias, num frasco de vidro cor de laranja, assume propriedades especiais trazendo alegria, afastando o pessimismo, dissolvendo a ansiedade e purificando o sangue.

 

Benefícios: Quando utilizado para dar massagem é excelente para os músculos e ligamentos, cura as queimaduras da pele, aumenta o sémen e a vitalidade dos homens e cura qualquer tipo de inchaço e de secura. Pode ser utilizado como tónico para o cabelo, elimina a caspa e a secura do couro cabeludo, e também é benéfico para o cérebro.

 

Óleo de rícino

Este óleo é doce, amargo, adstringente, pesado e gorduroso e também gera calor. É adequado para os indivíduos dominados por Vata. Elimina a pele seca e melhora a cútis quando utilizado externamente. Tem propriedades curativas e um efeito nutritivo e alcalino sobre o corpo. Penetra profundamente na capa protetora que se encontra abaixo da pele.

 

Por via oral, é um bom laxante; cura a obstipação e muitas afeções abdominais como a flatulência, cólicas e úlceras. É útil para eliminar as toxinas que foram absorvidas pelos alimentos indigestos. Aumenta a longevidade e a força.

 

 

Artigo anterior

Branco, de leite ou negro? Conheça a tabela nutricional do chocolate

Próximo artigo

Pecar sem culpa? Conheça os novos tipos de adoçantes