Home»VIDA»ALTERNATIVAS»Pele regenerada: benefícios do óleo segundo a Ayurveda

Pele regenerada: benefícios do óleo segundo a Ayurveda

A pele é um importante órgão de assimilação e na medicina ayurvédica é enfatizado o seu potencial de absorção, sendo recomendado que apenas coloquemos sobre a pele algo que possamos ingerir. Conheça vários óleos naturais que pode aplicar na pele e os benefícios que trazem ao organismo.

Pinterest Google+

O óleo é um excelente nutriente para a pele, evita a secura, aumenta a humidade e previne o envelhecimento precoce. Os óleos contêm proteínas, hidratos de carbono e outros ingredientes essenciais que são absorvidos pelas aberturas nos folículos capilares e assimilados pelo Bhrajaka Pitta, uma subdivisão do Pitta.

 

As substâncias nutritivas deixam a pele saudável e fornecem os nutrientes corretos ao plasma, ao sangue e aos músculos (primeiro, segundo e terceiro nível de tecido). A diminuição da atividade metabólica acontece quando uma substância inadequada é posta sobre a pele. Qualquer substância colocada sobre a pele é imediatamente absorvida pelo plasma e depois pelo sangue e pelos músculos. Assim, as substâncias químicas e outras substâncias inorgânicas aplicadas sobre a pele são distribuídas pelo corpo inteiro, e com o passar do tempo elas transformam-se em matérias tóxicas que acabam por entupir os canais subtis da pele, plasma, sangue e músculos.

 

O uso de óleo é importantíssimo para a prevenção e a eliminação dessas toxinas nas camadas exteriores do corpo. Já o uso de cremes, loções e óleos refinados, para além de serem prejudiciais, suprimem a função metabólica e fazem aumentar a quantidade de toxinas no corpo, minorando a saúde a longo prazo. Os óleos vegetais orgânicos, por sua vez, funcionam como alimentos, pois são nutritivos, contém muitas vitaminas, minerais, enzimas e prana que fortalecem e fornecem nutrientes muitas vezes em falta no organismo. Porém, para apresentar essas qualidades o óleo tem de ser extraído a frio, já que o processo de extração a quente diminui o potencial nutritivo do óleo.

 

VEJA TAMBÉM: DO SUDESTE ASIÁTICO PARA PORTUGAL: UM ESPAÇO DE MASSAGENS INOVADOR

 

Quando aplicados nas massagens os óleos nutrem e suavizam a pele e os músculos. Além disso, depois de absorvidos pelo corpo, colaboram para a lubrificação dos pulmões e do intestino grosso, que são os lugares do corpo onde mais se acumula o humor Vata. Alguns óleos também nutrem os tecidos mais profundos, como os ossos, medula óssea, tecido nervoso e fluidos reprodutivos. Uma vez que a massagem com óleo pode ser classificada como uma terapia de fortalecimento, também é muito útil para revigorar as pessoas doentes e convalescentes.

 

A aplicação quotidiana de óleo sobre a pele é a forma mais eficaz de nutrir os diversos níveis do corpo. Para aumentar a potência dos óleos pode-se carregá-los de prana, recitando mantras sobre eles, ou acrescentar-lhes ervas medicinais ou óleos essenciais. O uso dessas ervas também tem o poder de dirigir o prana para uma ação terapêutica específica.

 

Na Ayurveda também são utilizados os pós, ou seja, um pó de qualidade medicinal, finíssimo e peneirado. As ervas também são usadas sob a forma de pó para dar uma qualidade áspera e abrasiva à massagem, quando necessário. O uso de pós é recomendado para kapha e Pitta; já os tipo Vata, com pele mais seca devem evitar esse tipo de tratamento.

 

VEJA TAMBÉM: REMÉDIOS NATURAIS PARA MULHERES

 

Os óleos medicinais na massagem

O corpo, tal como uma máquina, necessita de óleo. O óleo é utilizado na cozinha devido à sua capacidade de distribuir uniformemente o calor, e é utilizado no corpo também pela mesma razão. Na medicina indiana existem centenas de tipos de óleos medicinais e a escolha do óleo adequado irá depender do diagnóstico do desequilíbrio dos Doshas, por isso é fundamental que antes de iniciar o tratamento com a massoterapia seja apontado a Vikriti (desequilíbrio) do paciente para que o óleo adequado seja indicado.

 

Desta forma os óleos medicinais são geralmente utilizados pelos médicos ayurvédicos para tratar as enfermidades causadas por um transtorno de Vata (ar) e diversos tipos de enfermidades cutâneas. A pequena quantidade de óleo que permanece no corpo depois da massagem, e do banho que se toma, confere resistência frente às trocas extremas de temperatura e de pressão do ambiente exterior.

 

É benéfico aplicar-se o azeite ou óleo de sésamo no umbigo antes de deitar à noite, pois desta forma elimina-se a secura de todo o corpo. Através de uma rede de setenta e dois nervos subtis (os nadis), o umbigo – a primeira fonte de nutrição e de vida para o feto – conecta-se com o resto do corpo.

 

Na Índia, costuma-se aplicar óleo regularmente no corpo para evitar picadas; nos órgãos genitais, para prevenir as infeções; no nariz, com o fim de evitar a secura; nos olhos, para limpá-los e fortalecê-los; nas orelhas, para limpá-las. Quando se aplica óleo numa articulação da coluna e no crânio em geral, o sistema nervoso acalma-se, fortalece-se a memória e melhora-se a vista.

 

Continua na próxima página…

 

Artigo anterior

Branco, de leite ou negro? Conheça a tabela nutricional do chocolate

Próximo artigo

Pecar sem culpa? Conheça os novos tipos de adoçantes