Home»GLAMOUR»BELEZA»Pele: o poder do Beijo do Vampiro

Pele: o poder do Beijo do Vampiro

“Beijo do vampiro” é uma expressão cada vez mais utilizada na medicina estética e refere-se ao procedimento em que é utilizado o PRP (plasma rico em plaquetas). Este procedimento ajuda a revitalizar a pele utilizando componentes do nosso próprio sangue - é a chamada medicina regenerativa.

Pinterest Google+

O PRP é derivado de um dos constituintes do nosso sangue. O PRP está dotado de fatores de crescimento benéficos ao organismo e a sua função é, entre outras, a reconstrução e cicatrização de tecidos. Na área da cirurgia plástica e medicina estética a sua utilização está indicada para a renovação da pele. A aplicação do plasma diretamente na pele estimula a reparação cutânea e contribui para um aspeto mais luminoso e jovem.

 

Tenho recebido pacientes – tanto mulheres como homens – interessados neste procedimento que estimula de forma gradual e natural a aparência do rosto. Segundo a minha experiência, permite solucionar diversos problemas associados ao envelhecimento da pele.

 

Muitas vezes utilizo este procedimento em conjugação com outras técnicas. O PRP direciona-se para um rejuvenescimento superficial da face, pescoço e até mão. O objetivo é melhorar a textura, uniformizar a cor, contribuir para uma pele mais saudável e também recetiva aos outros tratamentos.

 

Numa abordagem holística da face, o PRP pode ser conjugado com preenchimentos ou aplicação de toxina botulínica numa mesma sessão, sem colocar em causa os seus efeitos benéficos.

 

Como funciona o procedimento?

É retirada uma pequena quantidade de sangue ao paciente – cerca de 10 ml – que é depois colocada numa centrifugadora para separação dos componentes sanguíneos, deixando o plasma rico em plaquetas (PRP). Após ser devidamente tratado, este é posteriormente aplicado na pele do paciente e, sendo que é material biológico do seu próprio organismo, não há possibilidade de rejeição.

 

O procedimento é praticamente indolor pois, antes de aplicar o PRP, realiza-se uma anestesia com creme anestesiante durante 30 minutos. Poderá sentir algum desconforto, mas habitualmente é bem tolerado.

 

Todo o processo é bastante seguro, tendo uma duração média de 1 hora, não tendo cuidados específicos de pós-operatório e podendo o paciente retomar a sua vida de forma tranquila. Pode ser realizado num protocolo bimensal e o efeito do tratamento vai sendo gradualmente visível ao longo do tempo embora se denotem diferenças após a primeira sessão.

 

Os resultados são praticamente imediatos e cumulativos. Os protocolos de aplicação de PRP variam de caso para caso, sendo normalmente recomendadas três sessões.

 

Para quem é indicado?

O PRP está indicado para pessoas com envelhecimento cutâneo precoce, pessoas em idade avançada ou pessoas cujos sinais de envelhecimento ainda não estejam instalados. Funciona como medicina preventiva, prevenindo o envelhecimento acelerado.

 

Desta forma, o resultado é um rejuvenescimento facial equilibrado com uma consequente alteração da qualidade da pele que se dá de forma natural.

Artigo anterior

A procura pelo mais belo cabelo de Portugal está de volta (e este ano também no masculino)

Próximo artigo

Beringelas com tomate: rápido e saudável para o jantar de hoje