Home»ATUALIDADE»ENTREVISTAS»Pedro Figueira: «Os problemas de coluna são a segunda razão de visitas ao médico»

Pedro Figueira: «Os problemas de coluna são a segunda razão de visitas ao médico»

As dores nas costas são um problema grave em Portugal. Sete em cada dez portugueses sofrem de problemas nas costas e a situação pode estar a agravar-se, pois há cada vez mais crianças que, devido às mochilas e aos telemóveis, começam a sofrer deste problema. Falámos com Pedro Figueira, especialista em quiroprática e de problemas da coluna e autor do livro «Acabe com as dores nas costas», para sabermos como está a saúde da coluna dos portugueses, neste Dia Mundial da Coluna, assinalado a 16 de outubro.

Pinterest Google+
PUB

Quais os primeiros sinais de alerta a que devemos estar atentos?

Dores com movimentos normais do dia a dia, má postura, dores ou desconforto quando tentamos corrigir a postura incorreta, alguma queda ou acidente mesmo sem ter sentido grandes dores.

Em geral, não queremos esperar pelas grandes dores, temos de estar atentos ao nosso corpo para evitar problemas maiores. Quando o alarme de incêndio dispara que dizer que já temos fogo em casa.

 

O facto de estarmos agora sempre a olhar para baixo, para o smartphone, veio agravar uma situação já de si problemática?

Sem dúvida. Agora temos o novo problema do pescoço de SMS que está a afetar cada vez mais gente. A designação pode parecer uma brincadeira, mas a verdade é que o pescoço de SMS, ou text neck como é conhecido em inglês, resulta mesmo do posicionamento da cabeça, fletida para a frente, que adotamos quando escrevemos mensagens no telemóvel. Quanto mais anteriorizada está a cabeça maior é o esforço sobre os músculos e sobre a coluna cervical e com o passar do tempo maior é o desgaste articular. Quantos mais horas nos mantivermos nestas posições mais vamos agravar os problemas que já temos. É chegada a hora de estarmos todos mais atentos e levarmos esta problemática mais a sério. Temos de mudar os nossos hábitos.

 

VEJA TAMBÉM: A POSTURA SMS E OS EFEITOS NA COLUNA

 

As crianças já começam também a ter dores nas costas?

Os dentistas dizem para cuidar dos dentes logo que eles nascem. É fundamental fazermos o mesmo em relação à nossa coluna. As crianças aprendem a andar e caem, dão trambolhões e raramente conseguem exprimir que algo não está bem nas suas colunas. Temos de ser pró-ativos, ter cuidados e fazer avaliação funcionais. Não podemos continuar à espera de surgirem as dores para agir.

É exatamente este o principio deste livro. Cuidamos da coluna porque temos coluna e não porque temos dores. Quando fizermos isto vamos ter adultos com colunas mais saudáveis e aí sim vamos conseguir alterar as estatísticas.

 

O que distingue a quiroprática de outras terapias?

A quiroprática é uma profissão de saúde que tem como objetivo a melhoria do funcionamento da coluna a nível mecânico e neurológico. Baseia-se no facto científico de que o corpo tem a capacidade inata de se auto curar e auto regular. Uma coluna mais equilibrada permite um melhor funcionamento do nosso corpo. Recordo que a quiroprática é um curso superior a tempo inteiro de cinco a oito anos.

 

Veja, na galeria no início do artigo, alguns dos muitos exercícios que pode fazer para ter uma boa saúde das costas.

Artigo anterior

Mercado de alimentação vegetariana cresce 500% em dez anos

Próximo artigo

Mais de metade das cirurgias à coluna no SNS são realizadas em mulheres