Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Pastilhas elásticas podem ajudar a fornecer vitaminas

Pastilhas elásticas podem ajudar a fornecer vitaminas

Uma pesquisa realizada nos EUA marca a primeira vez que se estudou minuciosamente o fornecimento de vitaminas a partir de pastilhas elásticas, concluindo que estas podem ser uma ajuda para reduzir a deficiência de vitaminas em todo o mundo, um problema descrito como uma epidemia.

Pinterest Google+
PUB

Cerca de 15% das variedades de pastilhas vendidas no mercado podem ser benéficas para a saúde, já que servem como um eficaz sistema para fornecer algumas vitaminas necessárias. Foi a esta conclusão que um conjunto de investigadores da Universidade de Penn State, nos Estados Unidos da América, chegou.

 

Estes investigadores, que estavam a estudar como dois suplementos vitamínicos fazem chegar as vitaminas ao corpo, compreenderam que o conceito de pastilha elástica é bem mais eficaz para fazer esta entrega do que se pensava.

 

A pesquisa marca a primeira vez que os pesquisadores examinaram minuciosamente o fornecimento de vitaminas a partir de pastilhas elásticas, de acordo com Joshua Lambert, professor de Ciência dos Alimentos na Faculdade de Ciências Agrárias desta universidade. Os resultados, sugere, indicam que a goma de mascar – um hábito agradável para muitos – pode ser uma estratégia para ajudar a reduzir a deficiência de vitaminas em todo o mundo, um problema descrito como uma epidemia.

 

VEJA TAMBÉM: ESTUDO MOSTRA QUE MAIS DE DOIS TERÇOS DA POPULAÇÃO PORTUGUESA TEM DEFICIÊNCIA DE VITAMINA D

 

Para chegarem a tal conclusão, os investigadores analisaram 15 pessoas que utilizaram estas pastilhas elásticas com suplementos e depois mediram, através da saliva, a libertação de cerca de oito vitaminas. O mesmo aconteceu através da análise do plasma, onde mediram a presença de cerca de sete vitaminas.

 

Lambert e os seus colegas descobriram que o retinol (A1), tiamina (B1), riboflavina (B2), niacinamida (B3), piridoxina (B6), ácido fólico, cianocobalamina (B12), ácido ascórbico (C) e alfa-tocoferol (E ) foram libertados na saliva dos participantes deste estudo. Depois de mastigar as pastilhas com suplementos, as concentrações de vitamina no sangue dos participantes do estudo, dependendo de qual pastilha tinham mastigado, aumentaram para 75% a 96% no retinol; para 906 a 1077% na piridoxina; para 64% a 141% no ácido ascórbico; e para 418% a 502% no alfa-tocoferol, comparados ao placebo, também utilizado nesta pesquisa.

 

VEJA TAMBÉM: VITAMINAS E SUPLEMENTOS QUE AUMENTAM A ENERGIA

 

Esta estudo demonstrou que as vitaminas hidrossolúveis, como as vitaminas B6 e C, estavam com valores aumentados no sangue dos participantes que mastigaram uma pastilha elástica com suplemento em vez daqueles que mastigaram um simples placebo. Em relação a estas pessoas, também houve um aumento nas vitaminas lipossolúveis, como o derivado de vitamina A, retinol, e o derivado de vitamina E, alfa-tocoferol.

 

Algumas das vitaminas de que as pessoas têm mais carência são as vitaminas B6, C e D. «Fiquei um pouco surpreendido com o facto de ninguém ter feito um estudo com as pastilhas que contêm suplementos e estão disponíveis no mercado», diz Lambert. «Não há a exigência que estas pastilhas sejam testadas quanto à eficácia, uma vez que se enquadram na categoria de suplementos alimentares», conclui o investigador. Estes resultados foram publicados no Journal of Functional Foods.

 

 

 

 

Artigo anterior

Brilhe nos dias de inverno

Próximo artigo

Baile temático ajuda na luta contra o VIH/Sida