Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Pastas branqueadoras não branqueiam, diz DECO

Pastas branqueadoras não branqueiam, diz DECO

A Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor testou 13 pastas de dentes branqueadores e concluiu que não fazem aquilo a que se propõem. E custam mais 40% do que as pastas normais.

Pinterest Google+

A DECO fez o teste a 13 pastas de dentes branqueadores e a duas normais e concluiu que não alteram a cor natural dos dentes, que é geneticamente determinada. «Para modificá-la, as substâncias branqueadoras têm de penetrar no dente e atingir a dentina, o que dificilmente se consegue com a escovagem», refere a associação em comunicado.

 

Além de não fazerem aquilo a que se propõem, os dentífricos branqueadores custam, em média, mais 40% do que as pastas normais e, tal como estas, não alteram a cor dos dentes, apenas removem as manchas superficiais.

 

Veja também: Como remover manhas de vinho dos dentes

 

«Uma vez que nenhum dos produtos faz aquilo a que se propõe (branquear), não atribuímos os habituais títulos de Melhor do Teste e Escolha Acertada e vamos alertar o Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde para os resultados. A denominação “branqueadora” deveria ser eliminada das embalagens, por ser enganosa», informa a DECO.

 

Apesar de não branquearem, parte dos produtos analisados são bastante abrasivos. O uso continuado destas pastas pode desgastar o esmalte dos dentes, enfraquecendo-os. Por ser um critério de escolha, importante para quem compra, os fabricantes deveriam ser obrigados a indicar no rótulo, pelo menos, se o nível de abrasividade do produto é baixo, médio ou elevado, acrescenta a associação.

 

Veja também: Razões médicas para parar de roer as unhas

 

As melhores pastas para uso diário são as que combinam um bom desempenho na limpeza – todas obtiveram resultados positivos – com baixa abrasividade. Para manter os dentes saudáveis, deve lavá-los, pelo menos, duas vezes por dia, durante dois minutos e passar duas horas sem comer após a escovagem.

 

Para quem sonha ter os dentes “brancos”, o melhor é discutir o método a aplicar com o dentista, tendo em conta que nenhum é definitivo e que é normal os dentes amarelecerem à medida que a idade avança, conclui a DECO.

 

Artigo anterior

Sentir a tristeza é essencial à vida

Próximo artigo

Relógio do Apocalipse aproxima-se mais 30 segundos da meia-noite