Home»BEM-ESTAR»COMPORTAMENTO»Pais à “beira de um ataque de nervos”: 7 dicas para não desesperar nas viagens de férias de carro com crianças

Pais à “beira de um ataque de nervos”: 7 dicas para não desesperar nas viagens de férias de carro com crianças

O ser humano não foi feito para estar sentado no mesmo sítio durante longos períodos de tempo. Logo, para a criança, é sinónimo de irrequietude.

Pinterest Google+
PUB

1-Seja exemplo

Não desespere, mantenha uma energia positiva e uma comunicação assertiva.  A criança reflete o estado de espírito dos pais. Se estiver nervoso ou tenso, ela também vai ficar.

 

Lembre-se, os bebés choram, as crianças fazem birras, os imprevistos acontecem, é impossível controlar tudo, por isso, não desmoralize, nem sofra por antecipação.  Pratique a serenidade. Com tranquilidade tudo se resolve. Divirta-se!

 

2-Reconheça as emoções e sentimentos da criança

Se para si a viagem é a recompensa de um ano de trabalho, para ela é uma aventura, uma verdadeira emoção.  É natural estar mais agitada, excitada, pois são momentos únicos.  Por vezes, não consegue controlar o que está a sentir tendo comportamentos desajustados.

 

Fale com a criança e explique-lhe que percebe o que está a sentir, reconheça a euforia e em conjunto encontrem estratégias para lidar com a situação.

 

VEJA TAMBÉM: PARENTALIDADE CONSCIENTE: O QUE É?

 

3-Envolva-a na viagem

Antes de partir, explique à criança, com uma linguagem adaptada à sua faixa etária e às suas características individuais, onde vão e o que podem fazer durante as férias.

 

Evite uma das frases mais ouvidas quando viajamos com crianças “Já chegámos? Falta muito?”, oferecendo-lhes um mapa para que possam “navegar” a viagem ou o GPS. Vai ver que vai valer a pena!

 

4- Faça pausas

O ser humano não foi feito para estar sentado no mesmo sítio durante longos períodos de tempo.  Logo para a criança, sinónimo de irrequietude, tal revela-se uma tarefa entediante, pelo que é fundamental fazer paragens.

 

Estes momentos são importantes para os pais descansarem, mas principalmente momentos ótimos para as crianças descarregarem a “frustração” de estarem parados que vão acumulando durante as horas de viagem.

5- Brincar

Para brincar não há receitas. Tudo serve, desde os audiobooks, aos tablets, às músicas que já ouviu “mil vezes” ou até aos jogos inventados à última da hora, como “contar carros brancos”, ou “procurar matrículas por M”.

 

Tenha sempre em mente que a criança vai cansar-se. O segredo a variedade e ser uma tarefa de família. Não caia na teia da perfeição e queira a brincadeira perfeita. O objetivo é apenas passarem um bom momento, tornar a viagem menos entediante e divertirem-se.

 

6 – Estimule a criança elaborar um diário de viagem

Adaptado à idade da criança, com desenhos, com recortes, com texto, feito exclusivamente pela criança ou com a sua ajuda pode ser algo muito entusiasmante para a criança. O objetivo registar tudo o que a criança considerar pertinente.

 

Não queira mais uma vez, algo perfeito, o engraçado é perceber o que a criança quer registar. Acredite vai surpreender-se! Daqui a muitos anos vai querer ler as memórias de uma viagem inesquecível.

 

7 – Minimize

Minimize, pratique a tolerância e valorize apenas o que necessita ser valorizado. Vai de férias, foque-se nisso.  Controle as expectativas e viva a realidade. Divirta-se!

Pronto/a para viajar?

 

 

Artigo anterior

Comer ou não chocolate? Encontre o equilíbrio perfeito

Próximo artigo

DECO PROTETSE quer idade mínima e uso obrigatório de capacete em velocípedes