Home»FOTOS»Pacientes precisam de descansar, não de antibióticos

Pacientes precisam de descansar, não de antibióticos

Em 2050, em todo o mundo, as infeções resistentes a medicamentos deverão matar mais pessoas do que as que atualmente morrem de cancro. O alerta vem do Serviço Nacional de Saúde de Inglaterra sobre um problema que afeta os países da sociedade ocidental.

Pinterest Google+
PUB

O Serviço Nacional de Saúde de Inglaterra diz que mais de um quinto dos antibióticos prescritos são desnecessários, uma vez que que muitas doenças se curam por elas próprias e as pessoas deveriam era ser enviadas para casa para descansar.

 

Na altura em que as doenças típicas de inverno começam a despoletar, o SNS inglês volta a recordar que o excesso de antibióticos torna as infeções mais difíceis de tratar, devido à resistência que estas ganham. Neste país, aliás, morrem 5 mil pessoas por ano por infeções resistentes a antibióticos.

 

Veja também: Constipação, gripe ou alergia?

 

Os antibióticos são vitais nos casos de septicemia, pneumonia, meningite bacteriana e outras infeções graves. Mas o serviço de saúde britânico diz que os antibióticos não são essenciais para todas as doenças. Tosse ou bronquite podem levar até três semanas para desaparecerem por conta própria, mas os antibióticos reduzem esse prazo a apenas um a dois dias, diz.

 

Paul Cosford, diretor médico do SNS inglês, disse à BBC: «Muitas vezes não precisamos de antibióticos para condições comuns. A maioria de nós obterá infeções de tempos em tempos e recuperará pela própria imunidade». Por isso, a recomendação é: descansar, aliviar a dor com o paracetamol e beber uma grande quantidade de líquidos.

 

Veja também: Diarreia associada à toma de antibióticos

 

Recorde-se que os antibióticos são prescritos para combater infeções bacterianas, eliminando os microrganismos responsáveis pela infeção. No entanto, para além de eliminarem as bactérias nocivas, atuam num largo espectro de bactérias, levando a alterações do equilíbrio natural dos microrganismos intestinais. Como consequência pode ocorrer diarreia associada à toma do antibiótico, entre outros efeitos indesejáveis.

 

«O facto é que se você tomar um antibiótico quando não precisa, então é mais provável que tenha uma infeção em que os antibióticos não funcionem nos próximos meses», alerta o médico. Veja na galeria acima os conselhos do ‘Centro Europeu de Prevenção e Controlo das Doenças‘.

 

 

 

Artigo anterior

Vai fazer um tratamento de fertilização in vitro? O que deve saber...

Próximo artigo

Comissão Europeia quer proibir substâncias perigosas em tatuagens