Home»BEM-ESTAR»CORPO»Os superalimentos que o vão ajudar no desporto

Os superalimentos que o vão ajudar no desporto

Os alimentos chamados de superalimentos, devido aos altos níveis de nutrientes que contêm, não são só benéficos para a saúde através da prevenção de doenças, mas também para uma maior propensão ao desenvolvimento de músculo e na recuperação pós-treino. Fique a saber quais são.

Pinterest Google+

Existem alimentos altamente nutricionais e integrais que ajudam no combate a várias doenças, reforçam o sistema imunitário e reduzem o risco de vir a sofrer de algumas doenças crónicas. Mas, vão além disso.

 

De acordo com a nutricionista Wendy Bazilian, em entrevista à revista TIME, «os superalimentos podem ajudar a desenvolver e a reparar músculos, ajudando na hidratação e equilibrando a energia corporal», independentemente da sua ingestão ser feita antes ou depois do treino. Wendy Bazilian explica que, para os incorporar no plano alimentar, eles devem ser «deliciosos, fáceis de usar e versáteis», para poder usar em diversas receitas.

 

Quais são, afinal, os superalimentos? O morango é um antioxidante rico em fibra e vitamina C, sendo um dos alimentos a incluir na sua dieta. «A vitamina C é essencial para um sistema imunitário saudável e equilibrado, ajuda no desenvolvimento e manutenção de uma cartilagem», afirma a nutricionista.

 

VEJA TAMBÉM: DE VOLTA AO GINÁSIO: 10 ALIMENTOS PARA GANHAR MÚSCULO E PERDER GORDURA

 

Pode ser uma surpresa para muitos, mas também as alcachofras fazem parte da lista, devido à sua grande quantidade de fibra e, tal como os morangos, antioxidantes. «Uma alcachofra tem apenas 60 calorias e 10 gramas, das quais mais de um terço representa a dose diária recomendada de fibra», explica.

 

Os abacates são «uma fonte de 20 vitaminas e minerais. As fibras e as gorduras monoinsaturadas [saudável] ajudam na sensação de saciedade», diz Wendy Bazilian. Além dos seus benefícios nutricionais, são também de fácil utilização, podendo compor diferentes receitas, desde smoothies, a pastas para colocar no pão, papas, entre outras.

 

Segundo a nutricionista, as amoras concedem ao corpo inúmeros benefícios, como o aumento da imunidade, a diminuição de inflamações, uma melhoria de saúde mental, a proteção contra doenças cardíacas e contra alguns tipos de cancro, na regulação dos níveis de açúcar no sangue e também no combate das infeções urinárias. Este sim é, sem dúvida, um ‘superalimento’.

 

VEJA TAMBÉM: VIGOREXIA: O CULTO DO MÚSCULO

 

Relativamente às leguminosas, com poucas calorias e muitos antioxidantes, os espargos contribuem para uma boa digestão e diminuem a pressão arterial. Peito de frango e arroz integral acompanhado de espargos é um exemplo de uma boa refeição para repor energias após o treino.

 

Os damascos são recomendados para uma dieta baseada em baixas calorias e grande quantidade de vitaminas A e C. O alimento é «extremamente importante para manter o sistema imunológico a funcionar corretamente, para manter a pele saudável e preservar a visão à medida que for envelhecendo». A sugestão é esmaga-lo com um pouco de salsa para temperar a carne ou o peixe ou coloca-lo na massa das panquecas.

 

Para compensar o desgaste dos exercícios físicos, nada melhor que o agrião, um alimento rico em antioxidantes, pobre em calorias e rico em vitaminas A e C. Tanto os mirtilos, como o agrião são os alimentos ideias para consumir antes de ir praticar desporto. Estes dois alimentos ajudam a aumentar a quantidade de antioxidantes presentes na corrente sanguínea, protegendo as células dos danos de alguns exercícios. Reveja na galeria acima os alimentos que deve incluir na sua dieta, e como os usar, caso pratique algum tipo de desporto.

 

Artigo anterior

Previsões astrológicas para o mês de maio de 2018

Próximo artigo

Stress nas mulheres diminui com a idade