Home»BEM-ESTAR»NUTRIÇÃO»Os super alimentos que tem de provar (e como o fazer)

Os super alimentos que tem de provar (e como o fazer)

Decerto que já ouviu falar em alguns e nas suas propriedades com altos benefícios para a saúde e bem-estar. Para não se perder nesta tendência, a nutricionista Lilian Barros explica as propriedades dos super alimentos que estão a fazer mais sucesso e ainda como os deve utilizar na sua alimentação.

Pinterest Google+
PUB

Sementes de cânhamo

As sementes de cânhamo têm uma proporção muito interessante de ácidos gordos essências como ómega 3 e 6  e são igualmente ricas em minerais, vitaminas e fibras. As suas proteínas contêm todos os aminoácidos essenciais e é considerada uma fonte completa de proteínas de fácil digestão quando comparada com a carne, soja ou os laticínios. A sua presença regular de na nossa alimentação aumenta a qualidade cabelo, pele e unhas.

 

As sementes de cânhamo cruas e a sua proteína de cânhamo têm muitos benefícios para a saúde. Além de serem de fácil digestão, aumentam a energia, dão suporte ao sistema imunitário, ajudam no processo de perda de peso/emagrecimento, auxiliam a recuperação de doenças e de lesões, baixam o “mau” colesterol (LDL-Colesterol) e tensão arterial, reduzem as inflamações, melhoram a circulação e auxiliam na regulação dos níveis de açúcar no sangue.
Por todos estes motivos, o consumo destas sementes, é considerado benéfico em pessoas com diabetes, obesidade, obstipação crónica, hipertensão arterial, hipercolestorelemia, doentes celíacos (pois não apresenta glúten), grávidas, mães que estão a amamentar, crianças hiperativas e pessoas que simplesmente querem prevenir doenças e estar em forma.

 

Este alimento pode ser consumido por todos, sem contra indicações, e pode ser uma boa fonte de proteína para vegetarianos e vegans, pessoas fisicamente ativas, como desportistas, ou com necessidades suplementares como gravidas, lactantes e crianças em desenvolvimento.

 

Modo de Utilização – Existem sementes de cânhamo inteiras, com e sem casca, e proteína de Cânhamo em pó extraída das sementes. Ambas podem usar-se em receitas doces e salgadas, batidos, sumos e sobremesas ou snacks.

 

Dosagem diária recomendada – 20 a 30g (2 a 3 colheres de sopa).

 

Spirulina

A spirulina é uma alga microscópica azul-verde de água doce, com forma de uma espiral, constituindo um alimento bastante nutritivo, com cerca de 60%-70% de proteína de fácil absorção (quando comparada com a carne vermelha ou a soja), que contém todos os 8 aminoácidos essenciais existentes, sendo que, na globalidade apresenta 18 aminoácidos no total. É ainda rica em vitaminas A, B1, B2, B6, E e K e, também, uma fonte abundante de clorofila, minerais, fitonutrientes e enzimas. É anti-inflamatório, anti-alérgico e ajuda a melhorar a performance física e desportiva.

 

Tem um forte poder desintoxicante, graças à clorofila, o pigmento responsável pela sua cor, que tem uma forte ação antibacteriana e que auxilia o organismo a eliminar toxinas. Tem também todos os aminoácidos essenciais e muitas vitaminas (A, B1, B2, B6, E e K).

 

É ainda de destacar o seu papel a nível cerebral e mental, assim como no fortalecimento do sistema imunitário. É rica em ferro e, adjuvada com ficocianina (pigmento azul), aumenta a biodisponibilidade deste mineral. Assim, a spirulina é uma excelente fonte vegetariana de ferro não hémico. Outros importantes minerais encontrados na spirulina incluem cálcio, cromo, zinco e iodo.

 

Spirulina também é rica em ácidos gordos essenciais, como GLA, EPA e DHA e um vasto espectro de vitaminas do complexo B que ajudam o organismo a utilizar estes óleos essenciais.

 

Modo de Utilização –  Pode adicionar em pó a batidos, sumos, saladas ou sopas.
Dose diária recomendada – 1 colher de chá 1 a 2 vezes por semana.

 

Clorela

A clorela é uma alga microscópica, unicelular e autossuficiente que cresce em águas puras e que constitui a maior fonte de clorofila. Existe no planeta Terra há biliões de anos e contem um enorme leque de nutrientes requeridos pelo corpo humano, incluindo macro e micro-nutrientes, como vitaminas (vitaminas do complexo B, incluindo B12, C e K), minerais, ácidos gordos essenciais (superior à spirulina), RNA e DNA e um vasto espectro de fitoquímicos.

 

A clorela é utilizada para auxiliar e facilitar o funcionamento cerebral e hepático, melhorando a digestão e a eliminação, desintoxica e ajuda a regenerar o corpo, alivia inflamações, apoia a perda de peso saudável e fortifica o sistema imunitário.

 

É uma preocupação crescente, e cada vez mais generalizada, a questão do consumo de alimentos menos saudáveis e mais contaminados com pesticidas e metais pesados (como chumbo, mercúrio e cádmio ou outros), produzidos em ambientes tóxicos e poluídos. A clorofila existente na clorela tem uma afinidade única com o oxigénio, que se assemelha à hemoglobina e contribui para limpar, purificar e oxigenar os tecidos do organismo, auxiliando a remoção de toxinas prejudiciais e limpeza de órgãos vitais, incluindo o intestino.

 

O seu consumo regular estimula a formação de glóbulos vermelhos e influencia o metabolismo e a respiração. Desempenha  um papel importante na melhoria do sistema imunológico, na capacidade das células comunicarem e na identificação de corpos estranhos pelos linfócitos. Por outro lado, a sua riqueza em antioxidantes e em ácidos nucleicos, é favorável ao crescimento e manutenção dos tecidos.

 

Modo de Utilização – Adicionar aos batidos, sumos, sopas, saladas ou receitas cruas. Pode fazer a sua mistura em água e bebê-la como shot matinal. A clorela é particularmente eficaz quando tomada em conjunto com a spirulina.

 

Dosagem diária máxima recomendada – 7g (1 colher de sobremesa).