Home»BEM-ESTAR»NUTRIÇÃO»Os super alimentos que tem de provar (e como o fazer)

Os super alimentos que tem de provar (e como o fazer)

Decerto que já ouviu falar em alguns e nas suas propriedades com altos benefícios para a saúde e bem-estar. Para não se perder nesta tendência, a nutricionista Lilian Barros explica as propriedades dos super alimentos que estão a fazer mais sucesso e ainda como os deve utilizar na sua alimentação.

Pinterest Google+

Bagas de goji

As bagas goji são usadas na medicina tradicional chinesa há mais de 5000 anos e as suas propriedades comprovam a sua admirável capacidade e interesse alimentar. Estas bagas são uma excelente fonte de carotenoides e anticianinas, para além sua composição vitamínica (de onde se destacam as vitaminas B1, B2, B2, B6 e E). É a sua riqueza em antioxidantes que lhe confere o seu efeito de anti-envelhicimento celular, de fortalecimento do sistema imunitário, e o seu papel preventivo na saúde cardiovascular, cerebral e neurológica. Estas bagas possuem ainda todos os 8 aminoácidos essenciais de entre uma totalidade de 18 aminoácidos existentes na sua composição e ainda polissacarídeos que reforçam a flora intestinal e a imunidade. Não devem ser esquecidos os cerca de 21 minerais que contêm, entre os quais o ferro não hémico, em doses superiores ao espinafre.

 

Modo de Utilização – As bagas goji de origem biológica encontram-se disponíveis numa versão desidratada. Podem ser consumidas como passas ou, por exemplo, adicionadas a iogurtes, entre muitas outras opções adicionadas a saladas, cereais de pequeno-almoço, sumos e batidos ou como snack.

 

Dose diária recomendada: Coma entre 10 a 15 bagas, cinco a seis vezes por semana. Prefira as de origem biológica.

 

Maca

A maca é uma raiz fácil de digerir e naturalmente rica em cálcio, ferro, magnésio e selénio, contendo 10% de proteína de alta qualidade, incluindo 7 aminoácidos essenciais. É considerada um alimento adaptogénico, o que significa que seu efeito sobre o corpo se adapta às necessidades do indivíduo, tendo a capacidade de regular o nosso organismo para a situação em que este se encontra presentemente. Por este motivo é muito utilizada por pessoas que estejam sujeitas a níveis de stress elevados e a profissionais desgastantes tanto a nível físico como mental. Também melhora a função dos neurotransmissores que leva a uma melhor memória.

 

Este processo faz-se através da regulação do sistema endócrino, que se traduz num equilíbrio hormonal, com efeitos no aumento da energia, vitalidade e resistência, melhoria da memória e parece ter influência positiva importante na fertilidade e melhoramento das funções sexuais, para além de contribuir para a minimização dos sintomas da menopausa e cólicas menstruais.

 

Modo de Utilização: A maca é facilmente adaptável a qualquer prato. Porém, por ter um sabor característico, pode não fazer as delícias de todos. Pode ser utilizada em saladas, sumos ou bebidas. Experimente a sua combinação utilizando canela. Ajuda a disfarçar o seu sabor, para quem não aprecia. Pode ser utilizada como alimento em si, da mesma forma que utilizamos as cenouras, batatas, ou outros tubérculos ou sob a forma de extrato em pó.

 

Quantidade diária recomendada: 500 mg a 2 g do pó da raiz, de manhã ou a meio da tarde.

 

Açai

Proveniente de um cacho do açaizeiro – Euterpe oleracea – o açaí é um fruto violeta escuro que cresce nas palmeiras altas da Amazónia e tem sido muito apreciado pelas culturas tradicionais devido aos seus benefícios para a saúde e sabor inconfundível.

 

É conhecido por apresentar um elevado teor em fibras e pela inigualável sua riqueza em anti oxidantes, chamados antocianinas (que conferem o pigmento e cor característica). Estes conhecidos antioxidantes têm o papel de proteger da ação dos radicais livres, melhorar a circulação sanguínea, reduzir a acumulação de placas de gordura nas paredes sanguíneas, reduzindo o colesterol. O açaí contém também fitosteróis benéficos para o coração e a saúde cardiovascular e são considerados benéficos para a digestão.

 

O consumo destes frutos parece ainda ajudar no emagrecimento, promover energia, rejuvenescimento e ajudar a manter a mente alerta. Este fruto é rico em proteínas (8g de proteína em 100g), ácidos gordos essências ómega 3 e 6, fitonutrientes, tiamina (B1), ribo-flavonóides (B2), niacina (B3), C, E, A e também minerais, como ferro, fósforo, cálcio e potássio, que são nutrientes importantes para o fortalecimento dos ossos e também dos músculos.

 

Forma de Utilização – Pode ser misturado em batidos, sumos, sobremesas, cereais, gelados, bebida (“leite”) de arroz ou soja ou amêndoa ou Cânhamo ou simplesmente misturado em água.

 

Dosagem diária recomendada – 1g a 4g (½ a 2 colheres de chá) por dia.

Artigo anterior

Algoritmos informáticos detetaram propagação de cancro da mama melhor que patologistas

Próximo artigo

Cancro da mama: Grupos parlamentares apoiam 8 recomendações da Sociedade Portuguesa de Oncologia