Home»GLAMOUR»BELEZA»Os dez mandamentos para ter umas pernas perfeitas

Os dez mandamentos para ter umas pernas perfeitas

Teresa Manafaia, fisiologista e personal trainer, explica no seu livro “Pernas Perfeitas” o que fazer para usufruir de umas pernas mais saudáveis, mais funcionais e também mais bonitas. Veja os seus conselhos.

Pinterest Google+
PUB

1- Dê exercício adequado às suas pernas: fazer agachamentos e lunges são bons exemplos. Quanto mais carga, melhor! (desde que a técnica não seja prejudicada). Nada como consultar um bom professor!

 

2- Uma alimentação saudável e natural é fundamental para reduzir a massa gorda e dar oportunidade a que ocorra aumento de massa muscular.

 

3- Elimine ou reduza ao máximo o consumo de álcool, pois é um tóxico que perturba o funcionamento do fígado, órgão-chave na destoxificação do sistema.

 

4- Elimine o açúcar e alimentos processados da sua alimentação.

 

5- Elimine ou reduza substancialmente os alimentos com glúten, pois é uma proteína bastante inflamatória para a mucosa intestinal, e que interfere com a dinâmica da absorção de nutrientes.

 

6- Elimine ou selecione bem o tipo de laticínios. Muitos são fonte de estrogénios (bovinos), o que pode potenciar a deposição de gordura nas coxas. Caso treine bem forte, a proteína do soro de leite será uma mais-valia!

 

7- Elimine a soja (e outros fito-estrogénios – estrogénios vegetais) e xeno-estrogénios (estrogénios sintéticos) presentes em cosméticos ou produtos de higiene. Consulte a lista no livro “Pernas Perfeitas”

 

8- Caminhe diariamente na rua e/ou faça exercícios aquáticos. Estes últimos promovem o retorno venoso, a circulação linfática, e têm ação benéfica no combate à retenção hídrica. Principalmente feitos em água do mar!

 

9 – Suba escadas todos os dias! É mesmo subir, não descer.

 

10- Tome água de boa qualidade, não embalada em plástico (devido à presença de moléculas que atuam também como xeno-estrogénios).

Artigo anterior

O seu bebé não dorme à noite? Ensine-o a dormir segundo recomendações pediátricas

Próximo artigo

Tipos de aparelhos ortodônticos: qual o mais indicado para si?