Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»OMS quer eliminar gorduras trans industriais da cadeia alimentar

OMS quer eliminar gorduras trans industriais da cadeia alimentar

A ingestão de gordura trans leva a mais de 500 mil mortes de pessoas com doenças cardiovasculares. Um novo guia de ação com seis medidas estratégicas pretende levar o mundo a combater este problema na indústria alimentar.

Pinterest Google+

A Organização Mundial de Saúde (OMS) divulgou o REPLACE, um guia passo-a-passo para a eliminação dos ácidos gordos trans produzidos industrialmente do fornecimento global de alimentos.

 

A eliminação das gorduras trans é fundamental para proteger a saúde e salvar vidas: a OMS estima que, a cada ano, a ingestão de gordura trans leva a mais de 500 mil mortes de pessoas com doenças cardiovasculares.

 

VEJA TAMBÉM: OS MAIORES MITOS SOBRE GORDURA E COLESTEROL

 

As gorduras trans produzidas industrialmente estão contidas em gorduras vegetais endurecidas, como margarina e ghee, e estão frequentemente presentes em salgadinhos, alimentos assados ​​e fritos. Os fabricantes costumam usá-los, pois têm uma vida útil mais longa do que outras gorduras. Mas alternativas mais saudáveis ​​podem ser usadas para não afetar o sabor ou o custo dos alimentos.

 

«A OMS pede aos governos que usem o guia de ação REPLACE para eliminar os ácidos gordos trans produzidos industrialmente do fornecimento de alimentos», disse o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus. «A implementação das seis ações estratégicas do guia REPLACE ajudará a alcançar a eliminação da gordura trans e representará uma importante vitória na luta global contra as doenças cardiovasculares», acrescentou.

 

VEJA TAMBÉM: DE VOLTA AO GINÁSIO: 10 ALIMENTOS PARA GANHAR MÚSCULO E PERDER GORDURA

 

O REPLACE fornece seis ações estratégicas para assegurar a eliminação rápida, completa e sustentada das gorduras trans produzidas industrialmente na cadeia alimentar:

– Rever as fontes alimentares de gorduras trans produzidos industrialmente e a paisagem para a mudança política necessária.

– Promover a substituição de gorduras trans produzidas industrialmente por gorduras e óleos mais saudáveis.

– Legislar ou promulgar ações regulatórias para eliminar gorduras trans produzidas industrialmente.

– Avaliar e monitorizar o teor de gorduras trans no fornecimento de alimentos e mudanças no consumo de gordura trans na população.

– Criar consciencialização sobre o impacto negativo na saúde das gorduras trans entre formuladores de políticas, produtores, fornecedores e o público.

– Reforçar a conformidade de políticas e regulamentos.

 

Vários países já eliminaram virtualmente as gorduras trans produzidas industrialmente através de limites legalmente impostos sobre a quantidade que pode ser contida nos alimentos embalados. Alguns governos implementaram proibições em todo o país de óleos parcialmente hidrogenados, a principal fonte de gorduras trans produzidas industrialmente.

Artigo anterior

O que é que as dietas de sucesso têm em comum?

Próximo artigo

Terra Botanica, o primeiro parque temático da Europa dedicado ao mundo das plantas