Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»OMS destaca estratégia de Portugal para melhorar nutrição no país

OMS destaca estratégia de Portugal para melhorar nutrição no país

A nova Estratégia Integrada para a Promoção da Alimentação Saudável mereceu o reconhecimento da Organização Mundial de Saúde, que elogia o facto de ser a primeira vez que uma abordagem interministerial foi levada a cabo para trazer mais saúde aos portugueses. E diz que Portugal está bem posicionado para desempenhar um papel de liderança na Europa nesta batalha.

Pinterest Google+
PUB

A Organização Mundial de Saúde (OMS) deu a conhecer ao mundo a Estratégia Integrada para a Promoção da Alimentação Saudável (EIPAS), formalizada por despacho no passado dia 29 de dezembro e que documenta um conjunto de propostas de intervenção para melhorar a nutrição em Portugal. Estas propostas surtiram de um consenso interministerial, com base em recomendações da Organização Mundial da Saúde e da Comissão Europeia.

 

Fazer com que o consumo de sal per capita se aproxime de 5 g/dia em 2020; fazer com que o consumo diário de açúcar simples se aproxime de 50 g/dia e um máximo de 25 g/dia em menores de idade em 2020; e fazer com que o consumo de ácidos gordos trans se aproxime de zero em 2020, são três dos vários objetivos que constam da EIPAS.

 

VEJA TAMBÉM: EIPAS: GOVERNO QUER REDUZIR SAL, AÇÚCAR E GORDURAS TRANS ATÉ 2020

 

«O governo português tomou medidas louváveis ​​para melhorar a nutrição e prevenir a obesidade com o lançamento da sua nova Estratégia Integrada para a Promoção da Alimentação Saudável (EIPAS) em 29 de dezembro de 2017», revela a OMS em comunicado.

 

A Estratégia contém uma série de medidas acordadas por um grupo de trabalho interministerial que compreende os ministérios das finanças, assuntos internos, educação, saúde, economia, agricultura, silvicultura e desenvolvimento rural e o mar. Está estreitamente alinhado com as recomendações contidas no Plano de Ação Alimentar e Nutricional da OMS 2015-2020 da OMS, bem como no Plano de Ação da União Europeia sobre Obesidade Infantil 2014-2020.

 

A OMS salienta por isso que «esta é a primeira vez que uma abordagem de “saúde em todas as políticas” foi abordada no tema da nutrição em Portugal – uma abordagem que incorpora a saúde em políticas em todos os setores e leva em conta sistematicamente as implicações de saúde e sistema de saúde das decisões, procura sinergias e evita impactos nocivos para a saúde para melhorar a saúde da população e a equidade em saúde».

 

VEJA TAMBÉM: DIETA MEDITERRÂNICA INFLUENCIA A MEMÓRIA

 

A Estratégia concentra-se nos principais problemas nutricionais que desafiam a população portuguesa – o consumo excessivo de alimentos ricos em ácidos gordos saturados e trans, açúcar e sal. Pretende reforçar a dieta tradicional mediterrânea saudável, rica em frutas e vegetais.

 

«Com esta nova estratégia, Portugal está bem posicionado para desempenhar um papel de liderança na Região Europeia da OMS em muitas dessas frentes, e as medidas propostas estão fortemente alinhadas com as orientações e recomendações da OMS. A OMS já emitiu orientação nesta área, incentivando os governos a fazer cumprir o conjunto de recomendações da OMS sobre a comercialização de alimentos e bebidas não alcoólicas para crianças, explorar a opção de introduzir medidas fiscais para influenciar o consumo de alimentos, promover o uso da frente interpretativa de rotulagem de embalagens, e estender os padrões de alimentação escolar a outras instituições públicas, nomeadamente hospitais, bem como reforçar as iniciativas de reformulação de alimentos. A OMS elogia o governo nesta iniciativa abrangente e apoiará com a implementação das políticas propostas conforme necessário», conclui a Organização.

 

 

 

 

Artigo anterior

Sinais de que pode estar a ser alvo de traição

Próximo artigo

Marca portuguesa lança roupa de criança 100% biológica