Home»VIDA»ALTERNATIVAS»O signo de capricórnio em 2022

O signo de capricórnio em 2022

O ano inicia para estes nativos com a Lua Nova no seu signo, o que direciona para um caminho que se abre em vários sentidos, com novos começos e uma necessidade de reestruturar a sua vida.

Pinterest Google+
PUB

 CAPRICÓRNIO – 22/12 a 21/01

Esta fase lunar forma a conjunção a Vénus e o trígono a Úrano no signo de Touro, dando a tónica para o início do ano e conduzindo a uma grande paixão ou uma forte elevação social pelo amor ou aspiração.

 

De uma forma inesperada surge uma oportunidade financeira ou afetiva. Embora possam ser relações transitórias, trazem um novo rumo. O seu estado de espírito cria um novo sentido de liberdade, ou conhece pessoas de diferentes níveis sociais, idade e interesse.

 

Tendência a revelações inesperadas, libertando a resistência e desbloqueando padrões de comportamento. Se quer vender algo que há muito tempo pensa fazer, neste ano surge a probabilidade de o conseguir. De alguma forma, sente-se protegido e essa forma de estar ajuda a decidir. Marte ao ingressar no seu signo ainda no mês de janeiro pode trazer a capacidade de criar ações firmes.

 

VEJA TAMBÉM: EU SOU CAPRICÓRNIO: AS PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS DESTE SIGNO

 

Os meses de abril, agosto e setembro trazem um maior foco na sua capacidade de analisar as oportunidades. O seu Sol recebe a influência do elemento terra, levando a que sinta uma maior ligação com as suas necessidades financeiras. A permanência do seu regente, Saturno, no signo de Aquário, nos últimos dois anos, tem criado profundos desafios na sua relação com os outros e nas mudanças que abalam a sua estabilidade.

 

A quadratura a Úrano durante uma boa parte do ano que findou retorna no mês de fevereiro, com uma orbe mais afastada, mas a sugerir uma profunda análise aos desafios com que se deparou no ano anterior. Este aspeto astrológico volta no mês de agosto e com maior intensidade em outubro, findando no início de 2023.

 

Sendo uma rara combinação destes dois planetas que fazem parte de um ciclo de 46 anos, indica a capacidade de lidar com grandes organizações e frequentemente estará em posição para estabelecer uma ponte entre o velho e o novo. No entanto, pode sentir-se confrontado com dois caminhos distintos e separados com pontos de vista diferentes, mas tem oportunidade de sair da sua zona de conforto.

 

Os Eclipses Lunar e Solar no eixo Touro/Escorpião, nos meses de abril, maio e outubro, influenciam o seu elemento Terra e ativam por quadratura o seu signo e o regente. Uma altura em que pode ter a oportunidade de entender alguns processos do passado que não permitem sentir no presente a valorização do que tem transformado a sua vida.

 

É uma fase um pouco desordenada porque pode confundir ações do passado com a sua real situação. Procure refletir e sentir a firmeza das suas ações de forma a saber distinguir o que está na sua atual situação e o que já libertou do passado. A sua situação profissional pode ser uma das áreas que traga mais desafios.

 

No relacionamento afetivo de compromisso, é um ano com grandes desafios à sua necessidade de se sentir livre e poder organizar o seu dia-a-dia sem pressões, o que pode levar a tensões pela falta de cooperação. A dedicação, os diálogos, romance e sair da zona de conforto podem trazer um novo renascer à sua relação e sentir a estabilidade que tanto precisa.

 

Os solteiros poderão passar por momentos de profunda mudança, pelo que até podem atrair pessoas completamente diferentes do que as com quem se costuma envolver.

 

Na saúde, ao longo do ano, o corpo esquelético e a forma como se alimenta será de cuidar, para que possa ter a vitalidade que precisa. O exercício físico, caso seja possível, aumenta a sua resistência e liberta a tensão acumulada. Aproveite para fazer um check-up à sua saúde oral e não se esqueça das recomendações médicas.

 

Veja as previsões para os outros signos na categoria Alternativas.

Artigo anterior

Frieiras e pele seca: os cuidados a ter com a pele no inverno

Próximo artigo

A guerra das calorias natalícias. Quem vence nestas 10 batalhas?