Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»O que podem e não podem comer as grávidas

O que podem e não podem comer as grávidas

As preocupações e as dúvidas das futuras mães, principalmente para aquelas que é a primeira gravidez, sobre o que podem e não fazer neste período tão especial é muito comum. Assim como saber o que podem ou não comer, e que cuidados devem ter com a alimentação.

Pinterest Google+

Uma boa alimentação durante a gestação previne a mãe de patologias que podem aparecer e é imprescindível para o desenvolvimento e o aumento adequado do peso do bebé. À medida que a gestação continua, certos nutrientes passam a ser mais importantes do que outros.

 

O que pode comer

Durante a gestação é preciso encontrar um equilíbrio. Para isso, a grávida deve fazer de seis a oito refeições por dia, dando preferência ao consumo de alimentos pouco calóricos, mas ricos nutricionalmente. Em seguida deixo algumas dicas para que a gravidez corra de uma forma saudável e tranquila.

 

– Diversifique a alimentação. Quanto mais variar os alimentos que consome todos os dias, mais vai estar a ingerir os diferentes nutrientes necessários para uma gestação saudável.

 

– Frutas preferencialmente frescas e com casca (bem lavadas e higienizadas), e os respectivos sumos naturais. Pode por exemplo adicionar frutas frescas aos cereais do pequeno-almoço ou ao iogurte, ou comer como sobremesa no final das grandes refeições, ou ainda comer entre as refeições, por exemplo, a meio da manhã ou num dos lanches da tarde.

 

– Inclua vegetais folhosos como repolho, couve portuguesa, couve lombarda, alface e outros; assim como tubérculos como batata, nabo, mandioca, cenoura, rabanete, etc.

 

– Coma leguminosas secas ou frescas como feijão, lentilha e grão-de-bico porque fornecem boas quantidades de hidratos de carbono, vitaminas, sais minerais e fibras, e quantidades razoáveis de proteínas.

 

– No pequeno-almoço, ou na salada do almoço, ou do jantar acrescente algumas nozes e/ou sementes de girassol; porque são boas fontes de ómega 6 (ácido linóleico), importante para o desenvolvimento do cérebro do bebé e na prevenção da pressão arterial elevada na gestante.

 

– Os hidratos de carbono devem estar presentes em todas as refeições para garantir à grávida e ao bebé a energia necessária. Pães, frutas, massas, arroz, leguminosas, aveia, cereais de pequeno-almoço, etc. Por exemplo, alguns dos alimentos citados ainda fornecem fibras, cálcio e ferro por exemplo.

 

– Qualquer tipo de carne, de peixe, ovos e inclusive frutos do mar devem ser sempre bem confeccionados. Prefira a ingestão de carnes brancas, porque estas têm uma digestão mais facilitada em relação ás carnes vermelhas. Também tenha o cuidado em alternar nas principais refeições carne com peixe.

Artigo anterior

Novo bálsamo repara nariz e lábios a crianças

Próximo artigo

Um anel para cada dedo: cada um tem o seu significado