Home»BEM-ESTAR»COMPORTAMENTO»O que falta para 2016?

O que falta para 2016?

Pinterest Google+

“Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferente.”  A. Einstein

 

A conversa é sempre a mesma todos os anos: “Neste ano é que é!” Todos os finais de ano são preenchidos pelas tradicionais resoluções, projetos encarados com determinação, coragem e frontalidade! Pelo menos até fevereiro, quando a ideia provavelmente já estará muito gasta, tal como os brinquedos que os miúdos receberam em dezembro!

 

Analisado com atenção, a maioria destes “novos” projetos são tentativas de resolver projetos antigos que não conseguiram implementar-se. Provavelmente por interferências reais que dificultaram bastante o processo, mas a razão determinante? A atitude! Começar um projeto idealizando que será um caminho pelo arco-íris, onde no final está o pote de ouro, é sabotar o sucesso à partida.

 

À primeira dificuldade, a desmotivação torna-se tão grande que tudo é encarado com aquela dor da desilusão, o sucesso já nem entra na equação: “É tudo uma porcaria, não vale a pena”. O arco-íris fica em tons de cinza! Não me privo de repetir: Ser feliz dá muito trabalho! A única fase da vida em que talvez se pudesse ser feliz sem grande esforço foi a infância, em que os adultos tinham todo trabalho e que aguentavam as dificuldades.

 

O que falta para 2016 ser um ano melhor? Uma determinação interior que possa ser interiorizada como uma filosofia de vida. Crescer dói, implica lidar diretamente com problemas, tomar consciência dos limites da vida, perdas de coisas e pessoas. Mas também traz coisas boas. Fica-se mais habilitado a ser realista e a aproveitar as coisas mais simples, bonitas e complexas. As relações tornam-se mais profundas e duradouras e os bens materiais mascaradas com floreados perdem importância e depende-se menos deles.

 

A vida tem limites, mas a determinação de fazer o melhor que se pode com aquilo que se tem, pode levar a lugares que pareciam inalcançáveis. O que falta em 2016? Nada! Só precisa dar o que já tem em si.

 

Veja o vídeo ‘Felicidade é uma atitude’.

Artigo anterior

Falemos de listas de desejos

Próximo artigo

Carla Bruni é a ‘Diva’ da Bulgari