Home»BEM-ESTAR»CORPO»O que é melhor? Máquinas de musculação ou pesos livres?

O que é melhor? Máquinas de musculação ou pesos livres?

É melhor fazer máquinas do que pesos livres? A resposta é NÃO. O melhor é progredir para os pesos livres, começando por dominar a técnica antes de adicionar carga.

Pinterest Google+

Nesta crónica, referi-me ao estudo levado a cabo por 4,9 anos, com 4610 adultos entre os 20 e os 81 anos, que concluiu que, entre as atividades mais relacionadas com lombalgia, ou dores na zona lombar, estão as máquinas de ginásio.

 

Os resultados do estudo apontaram para o facto de que os exercícios em máquinas provocaram mais dor lombar do que os com pesos livres (halteres, barras, etc.). Falaremos hoje de alguns aspetos que distinguem o uso de máquinas de musculação, dos pesos livres.

 

Entre profissionais, existe a tendência de usar as máquinas de musculação em pessoas iniciadas, para começar a ganhar força sem correr os riscos inerentes ao manuseamento de pesos livres. Podem ocorrer acidentes com pesos livres quando a técnica não é dominada e/ou a carga é elevada. Contudo, o que faz sentido é progredir para a aprendizagem dos exercícios sem máquina, e adicionar carga gradualmente.

 

Veja também: 10 alimentos para ganhar músculo e perder gordura

 

O movimento mais enriquecedor é aquele que é realizado com amplitude variada, ou seja, em que os ângulos das articulações variam naturalmente em cada repetição. Ao usar uma máquina, estamos a condicionar essa variação natural do movimento, a máquina minimiza a variação do movimento. Com isto não quero dizer que as máquinas são totalmente inúteis, elas poderão ser usadas quando desejamos isso mesmo: condicionar a amplitude do movimento, ou seja, devem ser usadas de forma estruturada e intencional.

 

Na verdade, aquilo que é mais importante é a aprendizagem correta do movimento, e isso não se pode fazer em máquina, faz-se sim com uso de mecanismos de autocontrolo do movimento, em oposição ao controlo realizado por uma máquina.

 

Por outro lado, a eterna questão do ajuste da máquina também deve ser mencionada. Se as máquinas são desenhadas para a média da população (nem sempre tendo em conta a estatura dos portugueses, principalmente dos de estatura mais baixa, com ênfase para a nossa população feminina), muitas pessoas poderão não conseguir obter o ajuste adequado. Ou seja, o movimento poderá ser executado com apoios incorretos e com uma falsa perceção de “segurança” e “estabilidade” durante o exercício.

 

Veja também: Sou sedentário e quero começar a fazer musculação

 

A questão do trabalho de estabilidade é bastante importante. É fundamental incorporar o trabalho dos músculos estabilizadores em todos os exercícios, e isto só é possível em exercícios de corpo livre e com pesos livres. Só nestas condições daremos oportunidade de trabalhar os tão importantes músculos estabilizadores que nos protegem de dor lombar (entre outras) a médio/longo prazo.

 

Um plano personalizado em ginásio poderá incluir o uso de algumas máquinas e também de pesos livres e exercícios com o peso do corpo (calisténicos), de acordo com as características, necessidades e nível do praticante. E o objetivo será SEMPRE progredir para o treino com pesos livres!

 

Artigo anterior

Ghee, a manteiga clarificada de que tanto se fala

Próximo artigo

Conheça as plantas que têm energia positiva