Home»BEM-ESTAR»CORPO»O poder do mar para o seu bem-estar

O poder do mar para o seu bem-estar

Chegado o verão, é tempo de vos falar sobre um dos melhores e mais valiosos remédios do universo, o mar. Essa vastidão de água que varia de cor, consoante a região geográfica no planeta, tem dado muito que falar ao longos dos séculos, pelos seus poderes terapêuticos.

Pinterest Google+

Cientificamente já existem provas de que a eletrolise marinha gera no nosso corpo ações de bem-estar e de ajuste metabólico.  A sua energia dá-nos saúde, refresca, acalma, auxilia-nos quando o corpo está doente, sobretudo se estivermos debilitados do sistema autoimune, ou se tivermos dores crónicas.

 

Para poderem entender o real poder desta imensidão de água que povoa parte do planeta terra, é importante perceber como é composto. Cerca de 95% composição do mar e dos oceanos é água e cerca de 3,5% são sais minerais dissolvidos, o restante são gases dissolvidos, derivados principalmente da interação do oceano com a atmosfera.

 

VEJA TAMBÉM: SPA SALÍNICO DE AVEIRO: RELAXE EM ÁGUAS SALGADAS

 

O oceano é o principal responsável por fornecer oxigénio para a atmosfera, assim como retira grande parte do gás carbónico para a realização da fotossíntese. Os seus macronutrientes são o carbono, o oxigénio e o nitrogénio e os micronutrientes são o magnésio, o cálcio e o ferro.

 

Os minerais que se encontram em maior concentração nos oceanos são:

  • Cl- (cloreto) 56%
  • Na+ (sódio) 28%
  • SO (sulfato) 8%
  • Mg2+ (magnésio) 4%
  • Ca2+ (cálcio) 1.5%
  • K+ (potássio) 1%

 

Mas então porque muda o mar de cor?

Devido às características físicas próprias das suas moléculas, a água absorve mais as cores com comprimento de onda maior, como o vermelho e o laranja. Por isso, ao receber a luz do sol, ela reflete mais o azul, que, próximo ao violeta, é uma das cores com menor comprimento de onda do espectro de luz visível aos nossos olhos.

 

VEJA TAMBÉM: PRAIAS PORTUGUESAS A NÃO PERDER NESTE VERÃO

 

Mas a composição e espessura das areias contribuem para o efeito refratário, devido à sílica um dos sedimentos marinhos existente em grande quantidade. A sílica é um sólido vítreo, incolor ou branco e insolúvel em água. É muito abundante na natureza, e forma parte da composição do quartzo, a opala e a areia.

 

O mar castanho acontece porque essa cor é comum em áreas próximas à desembocadura de rios, onde há uma grande quantidade de sedimentos minerais ricos em ferro, que dão uma cor lamacenta. Esses sedimentos desprendem-se das rochas quando elas são lavadas pela água e se acumulam indo depois para mar, dando-lhe os vários tons de castanho.

 

O mar de cor verde claro ou esverdeada acontece porque existe a presença de muita matéria orgânica dissolvida ou pelo fitoplâncton, conjunto de algas microscópicas que vivem dispersas na água e constituem a base da cadeia alimentar marítima.  Esses organismos possuem clorofila, o pigmento responsável pela fotossíntese, que apresenta cor verde.

Artigo anterior

Toxoplasmose e gravidez: diagnóstico e tratamento

Próximo artigo

Stiletto gigante recebe turistas no Aeroporto de Faro