Home»GLAMOUR»BELEZA»O mercado dos cosméticos disparou e a ‘culpa’ é dos influenciadores

O mercado dos cosméticos disparou e a ‘culpa’ é dos influenciadores

Inglesas, chinesas, alemães, brasileiras… a maioria das mulheres confessa que se deixa influenciar pelas dicas, sugestões e tendências de beleza que circulam na Internet, sobretudo das celebridades mundiais. Assim o conclui um novo estudo da consultora Mintel, que revela ainda as grandes tendências no mundo dos cosméticos.

Pinterest Google+

O mercado dos cosméticos a nível mundial deverá atingir os 40 mil milhões de euros em 2018, segundo revela a consultora Mintel, com cinco a destacarem-se na liderança: Estados Unidos da América, Japão, China, Reino Unido e Coreia do Sul. A ‘culpa’ deste boom deve-se à influência de celebridades mundiais e locais nas redes sociais, sendo esta uma das quatro grandes tendências que se estão a revelar no mercado dos cosméticos. As outras três são a sustentabilidade, a transparência e a hibridização.

 

Os dados são apresentados no dia em que arranca um dos maiores eventos globais dedicados ao mundo dos cuidados pessoais, a In-Cosmetics Global, que decorre em Amesterdão, na Holanda, até 19 de abril.

 

VEJA TAMBÉM: HOMENS ADEREM CADA VEZ MAIS A TRATAMENTOS DE BELEZA

 

Segundo a consultora, 41% dos utilizadores de cosméticos na China dizem que são influenciados por bloguers e vloggers de beleza de celebridades para comprar produtos. Já 31% das alemãs com idades entre os 16 e os 24 anos dizem que usam maquilhagem para se sentirem na moda. E 66% das mulheres do Reino Unido nesta faixa etária dizem que é fácil aprender novas técnicas de beleza na Internet.

 

«O sucesso dos influenciadores mostrou que as pessoas compram a personalidade e não simplesmente os produtos. Tornou-se mais importante que as marcas tenham uma personalidade, apresentem os seus fundadores e contem a sua história para se relacionarem com os consumidores. As redes sociais oferecem permitem às marcas mostrar os bastidores e a sua cultura aos clientes», explica Charlotte Libby, analista da Mintel.

 

VEJA TAMBÉM: OS PENTEADOS DAS IT GIRLS PARA ESTA PRIMAVERA

 

E o curioso não é só a influência de celebridades nas pessoas, algo que sempre aconteceu. É também na forma como a maquilhagem é aplicada, já que o objetivo maioritariamente é tirar uma selfie e difundir um bom look nas redes sociais. «À medida que as modas mudam, surgem novos pontos de destaque para selfies. Agora, a maquilhagem dos olhos está a afastar-se das pálpebras, com o osso da sobrancelha e os cantos internos dos olhos crescendo em popularidade como pontos de foco para cores brilhantes e ousadas. Enquanto isso, a tendência ‘boy beat’, que nasceu no Youtube, está a aumentar, encorajando os utilizadores de maquilhagem a mudar para bases simples e a abraçar as chamadas falhas, como sardas, pigmentação ou olheiras», comenta a especialista.

 

A sustentabilidade também chegou ao mundo dos cosméticos e os consumidores, sobretudo os mais jovens, querem produtos amigos do planeta. Assim, 66% dos compradores de produtos de beleza femininos do Reino Unido, entre 16 e 24 anos, querem que as lojas lhes deem mais informações sobre quais produtos de beleza são ecologicamente corretos. E 24% das mulheres italianas compraram maquilhagem natural e biológica no ano passado.

Artigo anterior

Começou a espirrar? Saiba onde os focos das alergias se escondem

Próximo artigo

Com ou sem casca? Como deve ser ingerido o quivi?