Home»BEM-ESTAR»CORPO»‘O exercício engorda-me!’

‘O exercício engorda-me!’

Aumentei de peso e sinto as calças mais apertadas!

Pinterest Google+

Em primeiro lugar, há que recordar que uma grande parte do sucesso de um programa de exercício é atribuível à mudança também no comportamento alimentar! A outra parte é ao treino em si.

 

Posso garantir que, até hoje, após muitos anos de experiência, não avaliei um único caso em que não tivesse observado alteração benéfica na composição corporal após o início da prática regular de exercício. Contudo, nem sempre é de acordo com a expectativa da pessoa, principalmente quando o objetivo é perder peso.

 

Vejam este caso de uma mulher com 1,64cm, em que foram aumentadas intencionalmente as cargas de treino nos membros inferiores:

Data Peso (Kg) Altura (m)
01-out-2016 52,5 1,64
03-fev-2017 53,3 1,64

 

O peso aumentou, o que poderia ter desmotivado qualquer mulher, certo?

Agora vejamos o volume corporal:

Data Cintura Anca Braço relaxado Coxa média
01-out-2016 65 87,5 25 43
03-fev-2017 66 88,5 25 46,8

 

Ela aumentou 1cm na cintura e anca (onde também se avalia o volume dos glúteos), contudo o maior aumento foi nas coxas! Nomeadamente na região média da coxa, onde avaliamos o diâmetro de massas como o quadricípete e os ísquio-tibiais (posteriores da coxa).

 

As calças ficaram mais apertadas! Até ao momento da avaliação, ela apenas sabia que estava mais pesada e que sentia as calças mais apertadas nas coxas e nádegas!

 

Esta mulher concentrou precisamente o seu treino em exercícios para pernas, coxas e nádegas, como muitas mulheres fazem! Não esqueceu exercícios de tronco e braços, para não perder massa muscular em nenhuma região do corpo. E manteve sempre uma alimentação adequada, de acordo com as recomendações específicas.

 

Mas… será que este aumento foi de gordura ou de músculo? Vamos confirmar as pregas adiposas para avaliar afinal o que se passou?

Data Abdómen Cintura Costas Axila Peito Tricipete Bicipete Coxa Soma % Massa gorda                               
01-out-2016 8,5 9 9 5 5 16 4 21 73,5 17,16
03-fev-2017 7,5 8 8 6 4 16 4 21 70,5 16,64

 

Afinal, até perdeu massa gorda!

 

Diminuiu o somatório das pregas e, consequentemente, a percentagem de massa gorda! Resultado? Glúteos, coxas e pernas mais torneadas e maior definição muscular em geral, nomeadamente na região abdominal, cintura, costas e peito. Não houve aumento de gordura nas pernas e coxas, apenas massa muscular.

 

Nota: esta avaliação é real! É a minha própria avaliação, após um ciclo de optimização da massa muscular focado das pernas, coxas e glúteos! Se fiquei feliz? Sim, era mesmo o meu objetivo!

Artigo anterior

Novo museu em Bruxelas mostra 133 trajes de Manneken Pis

Próximo artigo

Philippe Gelber: «O consumidor está mais consciente dos aspetos positivos e negativos dos produtos»