Home»VIDA»CARREIRA»O colaborador pós-Covid 19

O colaborador pós-Covid 19

O despertador a tocar marca, inevitavelmente, para a maioria das pessoas, o fim das férias. Setembro traz consigo o regresso ao trabalho. Este ano marcado ainda por alguma insegurança, incerteza, receio e dúvida.

Pinterest Google+
PUB

No entanto, está nas suas mãos, que postura quer adotar neste novo mundo, vítima ou vencedor. O seu desafio tornar-se um colaborador CALMO, ou seja,

C de curioso,

A de ágil,

L de leal,

M de Mediano

O de Observador.

 

 

VEJA TAMBÉM: AGRESSIVOS COMPETITIVOS, OS NOVOS “IDIOTAS” NAS ORGANIZAÇÕES

 

O C de Curioso

O desejo de procurar informações e experiências e de explorar novas possibilidades é um aspeto básico do ser humano. A maior parte das mais extraordinárias descobertas e invenções da história têm uma coisa em comum, são o resultado da curiosidade. Uma pessoa curiosa é aquela que está sempre disposta a aprender mais. Por isso, um colaborador curioso está sempre à procura de encontrar e conhecer diferentes formas de realizar as suas tarefas e de contribuir para o desenvolvimento da sua empresa.

 

Quando a curiosidade é estimulada, as decisões são tomadas com mais racionalidade e as soluções são mais criativas. Quando somos curiosos, encaramos as situações difíceis com mais criatividade. A curiosidade encoraja os membros do grupo a revelarem interesse pelas ideias dos outros, ao invés de se focarem somente nas suas próprias perspetivas, originando melhores resultados.

 

Por mais que os líderes digam que valorizam a curiosidade, na verdade, a maioria, reprime a curiosidade, pois temem que ela aumente riscos e reduza a eficiência. Mas, neste novo mundo, não tema demonstrá-la, os novos líderes vão valorizá-la.

 

O A de Ágil

Ser ágil não significa ser rápido.  Agilidade implica aproveitar ao máximo cada minuto que o dia oferece, completamente focado nas verdadeiras prioridades. Ser ágil no trabalho não melhora apenas a sua produtividade, origina também que se sinta mais realizado, satisfeito e com a garantia de que o seu dia foi incrivelmente produtivo.

 

Ser ágil é conseguir criar saídas e responder às mudanças de forma rápida, procurando a opção mais eficaz, balanceando a flexibilidade e a estabilidade. O colaborador do novo mundo deve ser flexível e ágil na tomada de decisões, respondendo às diferentes solicitações, de forma rápida e efetiva, sem comprometer o seu desempenho e o da sua empresa.

 

Neste novo mundo, seja ágil. Seja assertivo e procure a qualidade em detrimento da velocidade. Pense que vale mais “perder tempo” a observar, planear e caminhar com segurança no caminho da realização do seu projeto, do que avançar rapidamente sem hesitar e depois, passar o tempo a corrigir erros gerados pela correria do dia a dia.

 

reunião

O L de Leal

A lealdade é provavelmente a virtude mais difícil de ser vivenciada no mundo das organizações.  Lealdade pressupõe ser fiel a si próprio, ser verdadeiro consigo mesmo. Só quando isso efetivamente ocorre é que consegue adotar essa atitude no relacionamento com as restantes pessoas que o rodeiam.

 

Lealdade neste mundo pressupõe ser leal a si próprio e à empresa que representa. Significa que nunca se irá prejudicar, nem à empresa que representa, haja o que houver. Seja Leal.

 

O M de Mediano

A “obsessão pelo aperfeiçoamento” impede-o de viver, passando a sobreviver, ficando refém de um perfecionismo desmesurado e inalcançável, que condiciona toda a sua vida. Perde a sua identidade e procura incansavelmente o que nem sequer sabe o que é.

 

No novo mundo, aceite que a vida, “normal”, morna, sem nada muito digna de nota, não é um problema, é só a vida… e será uma vida bem mais tranquila…

 

A pressão diária para se ser fantástico diminuirá e a necessidade de ter provas constantes de que é extraordinário desaparecerão. Aceitará a sua condição de humano e focar-se-á em encontrar aquilo que deseja verdadeiramente concretizar, sem expectativas e sem críticas elevadas. Rapidamente conseguirá atingir tranquilidade consigo e com os seus pensamentos.  O desespero e a insegurança por não ser excecional diminuem.

 

O excecional não é o novo normal. Nós somos medianos a maior parte do tempo e assim seremos o resto das nossas vidas. Por isso, seja mediano.

 

O O de Observador

No novo mundo, ter uma elevada capacidade de observação é muito importante, pois torna-o mais percetivo, mas acima de tudo uma pessoa mais crítica.

 

Preste atenção à realidade. Prestar atenção a coisas que parecem insignificantes pode torná-lo mais consciente do que o rodeia. Isso torna-o um observador melhor. Quanto mais atenção presta às coisas, mais rápido observar será um hábito.

 

Tente não julgar. Para ser um bom observador, precisa de adotar uma atitude neutra. Observar não inclui sentimentos pessoais ou julgamentos, porque ambos são baseadas em pontos de vista. Um bom observador ignora os próprios sentimentos e vê a realidade como ela realmente é.

 

Desacelere. Para observar de forma adequada, não pode ter pressa. A correria do dia a dia não permite que observe as coisas. No novo mundo, tente dedicar um tempo todos os dias para reparar no mundo ao seu redor. Mas, não observe simplesmente por observar. Parte de observar é tirar conclusões e estabelecer relações. Pratique a observação do mundo e a análise dos significados!

 

Se tiver dificuldades tenha sempre em mente, a persistência é o combustível dos sonhos.

 

Artigo anterior

Sumos: elixir de energia para o dia

Próximo artigo

Tratamento de remodelação facial preferido por celebridades dos EUA chega a Portugal