Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»O açúcar como ‘combustível’ para as células cancerígenas

O açúcar como ‘combustível’ para as células cancerígenas

É difícil dizer se uma dieta baixa em hidratos de carbono previne realmente o cancro, mas os especialistas recomendam uma dieta variada para reduzir o risco de doença.

Pinterest Google+

Um estudo sueco publicado recentemente constatou que as pessoas que bebem dois ou mais refrigerantes e outras bebidas açucaradas por dia têm um maior risco de pedra na vesícula ou cancro da via biliar.

 

A pesquisa, da coautoria de Daniel MacDougall, descobriu que as pessoas que consomem maior quantidade de alimentos com índice glicémico elevado e ricos em hidratos de carbono simples, como pão branco, batatas e arroz branco, estão mais propensas a desenvolver também cancro do pulmão.

 

Veja a galeria: Emagreça no verão 

 

As notícias referem-se comumente ao açúcar como ‘combustível’ para as células cancerosas, visto que o açúcar é, de facto, o ‘combustível’ para todas as células do corpo. Este é um hidrato de carbono, que, quando ingerido, o pâncreas produz insulina, uma hormona que ajuda a converter açúcares em energia para as células.

 

No entanto, o seu consumo excessivo pode fazer com que o corpo crie resistência à insulina, o que significa que é obrigado a produzir mais e mais desta hormona, a fim de fazer o seu trabalho. O corpo produz, ainda, uma hormona conhecida como fator de crescimento semelhante à insulina – IGF – que «parece estimular o crescimento das células e inibir a morte celular», esclarece Daniel MacDougall à ‘Health’.

 

Por outras palavras, os IGF dão sinais às células para cresceram normalmente e morrerem quando chegar a sua hora, mas, nesta situação, ao invés disso, elas só crescem cada vez mais.

 

Veja a galeria: Benefícios da melancia

 

As dietas ricas em açúcar também podem contribuir para a inflamação corporal, o que pode causar dano celular e estimular o crescimento de tumores cancerígenos, para além do óbvio aumento de peso.

 

As contas são simples: quando se come alimentos ricos em açúcar ou ricos em hidratos de carbono e pobres em fibra, dá-se um maior pico de insulina e o corpo armazena mais energia em forma de açúcar. No entanto, nem todos os açúcares são maus e precisamos deles para funcionar como seres humanos saudáveis.

 

Veja a galeria: Alimentos ricos em cálcio

 

A questão final reside nos alimentos consumidos. É aconselhável que se consumam açúcares naturais (frutas) e hidratos de carbono complexos (grãos integrais, feijões, leguminosas), pois fornecem mais vitaminas, minerais e nutrientes como fibras para que se sinta mais completo. Quanto aos refrigerantes, doces e pão branco, estes só fornecem calorias e são pobres em nutrientes.

 

É difícil dizer se uma dieta baixa em hidratos de carbono previne realmente o cancro, mas os especialistas recomendam uma dieta variada para reduzir o risco de doença. «Consumir uma dieta de nutrientes de alta qualidade, trabalhar em perder ou manter um peso saudável e manter os alimentos pobres em nutrientes sob controlo», aconselha MacDougall.

Artigo anterior

A mansão Airbnb de Gwyneth Paltrow

Próximo artigo

Reclamações? Só para inglês ver!