Home»VIDA»ESOTERISMO»Número de vida: o maior segredo da data de nascimento

Número de vida: o maior segredo da data de nascimento

Quer conhecer o seu propósito de vida? A numeróloga Clara de Almeida explica o que é o número de vida de cada pessoa, e ajuda a fazer as contas para conseguir achar o seu. Conheça ainda a natureza mais profunda associada a cada número de vida.

Pinterest Google+

Guardiã de um saber antigo cuja origem se perde no tempo, a numerologia descodifica o significado dos números como símbolos das energias que governam a nossa vida.

 

O maior segredo que a data de nascimento desvenda é o número de vida. Ele representa o enquadramento do propósito de vida que nos é proposto e a razão principal pela qual viemos à terra.

 

Cada número de vida representa uma energia e revela a nossa natureza mais profunda. Deste modo, o número de vida fornece uma dupla informação: a orientação a seguir na vida e as nossas características principais.

 

Veja também: Conheça o seu ano pessoal

 

Como calcular o número de vida

O seu cálculo é muito simples, basta somar todos os elementos da data de nascimento e reduzir a um dígito por somas sucessivas, exceto se o resultado for 11, 22, 33 ou 44, que são considerados casos especiais e, por isso, não se reduzem.

 

Tomemos como exemplo a data de nascimento do Presidente da República de Portugal que em breve tomará posse, Marcelo Rebelo de Sousa.

 

Data de nascimento: 12/12/1948

Número de vida: 1+2+1+2+1+9+4+8 = 28 = 10 = 1

 

Assim, o seu número de vida é o 1. Já fez as suas contas? Clique agora na galeria acima para conhecer o que cada número de vida propõe como propósito de vida. E leia nas próximas páginas a natureza mais profunda de cada um.

 

Veja também: O que dizem os números sobre si?

 

Os propósitos de vida

Estes propósitos de vida podem ser realizados de infinitas maneiras, quer profissionalmente, quer através das escolhas gerais que vão sendo feitas ao longo da vida.

 

Apesar dessa missão ter sido decidida noutro plano e de a trazermos como propósito para a vida que vamos viver, a Lei da Autonomia Espiritual diz-nos que possuímos liberdade de escolha relativamente à forma como a manifestamos no plano material, aceitando as consequências do que escolhemos, como almas responsáveis que somos.

 

Obviamente que existem várias maneiras de cumprir o propósito de vida, quer no que respeita às escolhas pessoais, quer às profissionais. Em relação a estas escolhas, quando a opção feita se coaduna com o propósito de vida, é natural que a pessoa se sinta realizada com o que faz, sendo muito penoso quando a atividade profissional está em desacordo ou mesmo em oposição com a energia do número de vida.

 

Por exemplo, números de vida 3, 5 ou 33, sendo energias de comunicação e de horizontes abertos, pede profissões em que existam contactos com pessoas e diversidade de tarefas. A monotonia e a rotina são detestadas por estas energias e é frequente criarem pessoas infelizes e que desenvolvem doenças por somatização.

 

Já números de vida 4, 7, 8 ou 44 já mostram pessoas que não se importam de trabalhar de forma mais recolhida e as rotinas constituem para elas uma segurança.

 

Números de vida 2, 6, 9 ou 22 não se importam de estar resguardados de grandes protagonismos e preferem meios mais protegidos, onde se sintam “em casa”.

 

Quanto a números de vida 1 ou 11 precisam de espaço aberto à iniciativa individual e seriam profundamente infelizes numa atividade onde a sua liberdade de movimentos fosse apertada e na qual tivessem limitações de autonomia.

 

Veja nas próximas páginas a natureza mais profunda de cada número de vida

Artigo anterior

Dia Internacional do Café: Nove sinais de que anda a beber café em excesso

Próximo artigo

Sabe tudo sobre vindimas?