Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Vitamina D reduz risco de cancro em 30%

Vitamina D reduz risco de cancro em 30%

Cada vez mais estudos apontam para a importância da vitamina D para o bom funcionamento do organismo. Agora, uma nova investigação também conclui que pode reduzir o cancro em 30%.

Pinterest Google+

Aumentar os níveis de vitamina D pode baixar o risco de desenvolver cancro, sugere um novo estudo levado a cabo pela Universidade de Creighton, em colaboração com a Universidade da Califórnia San Diego, EUA. O estudo de quatro anos contou com a participação de 2303 mulheres com 55 ou mais anos, em fase pós-menopausa da zona do Nebraska.

 

As participantes foram aleatoriamente designadas para tomar 2000 unidades internacionais (UI) de vitamina D3 e 1500 mg. de cálcio ou placebos idênticos diariamente durante quatro anos. A dose de vitamina D3 foi cerca de três vezes mais do que a recomendada pelo governo dos EUA, que são 600 UI para adultos até aos 70 anos e 800 UI para os que têm mais de 71 anos. As mulheres que tomaram vitamina D3 e suplementos de cálcio registaram 30% menos de risco de cancro.

 

Veja também: Saiba que quantidade de vitamina D precisa por dia

 

«Este estudo sugere que níveis mais elevados de 25 (OH) D no sangue estão associados a um menor risco de cancro», diz a pesquisadora principal, Joan Lappe, da Universidade de Creighton.  «O estudo fornece evidências de que maiores concentrações de 25 (OH) D no sangue, no contexto da vitamina D3 e suplementação de cálcio, diminui o risco de cancro».

 

Esses resultados contribuem para um crescente corpo de descobertas científicas que indicam que a vitamina D é uma ferramenta crítica na luta contra o cancro. «É também importante na prevenção de outras doenças, de acordo com pesquisas anteriores», disse Lappe.

 

Veja também: Saiba qual a imprtânica da vitamina D para a nossa saúde

 

O estudo foi aberto a todos os grupos étnicos, mas a maioria dos participantes era caucasiano, pis corresponde aos habitantes dessa região. Lappe disse que são necessários estudos adicionais para determinar se esses resultados de pesquisa se aplicam igualmente a homens e a outros grupos étnicos.

 

«Apesar de as pessoas produzirem a sua própria vitamina D3 quando estão no sol perto do meio-dia, o protetor solar bloqueia a maioria da produção de vitamina D. Além disso, devido ao maior tempo gasto dentro de casa, muitas pessoas estão a ter baixos níveis de vitamina D no sangue», disse a investigadora.

 

Veja também: Saiba como obter vitamina D

 

«Os resultados deste estudo dão credibilidade ao apelo para se dar mais atenção à importância da vitamina D na saúde humana e especificamente na prevenção do cancro», concluiu. Os resultados foram apresentados no jornal da Associação Médica Americana (JAMA).

 

Artigo anterior

Andreja Pejic é a primeira modelo trangénero na capa da GQ... e é na edição portuguesa

Próximo artigo

‘MAO’ de Andy Warhol vendido por 12 milhões de euros