Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Novo circo junta arte e ecologia em palco

Novo circo junta arte e ecologia em palco

‘O Grande Embrulho’ é uma performance multidisciplinar que envolve as linguagens de clown, música, poesia e malabarismo e estreia em Faro no final de abril.

Pinterest Google+
PUB

O que acontece quando se coloca um saco de papel nas mãos de um experiente manipulador de objetos? Nasce “O Grande Embrulho”, um espetáculo de novo circo criado pelo artista alemão, Thorsten Grütjen, que se faz acompanhar pelo saxofonista, Gil Abrantes, numa coprodução com o Teatro das Figuras – Teatro Municipal de Faro.

 

O humor e a poesia são os fios condutores desta performance que reúne em palco a arte e a ecologia. O espetáculo irá estrear no final de abril, no Teatro das Figuras, em Faro, no âmbito do “24 Horas Figuras – Festa de Arte Contemporânea”.

 

Veja também: Destinos para uma roadtrip alemã

 

“O Grande Embrulho” é uma performance multidisciplinar que envolve as linguagens de clown, música, poesia e malabarismo, direcionada a um público heterogéneo, de diferentes idades e culturas. Num encontro íntimo entre o artista e o objeto, o sentido funcional de ‘saco’ vai sendo desconstruído à medida que se revelam formas, texturas e sons deste objeto orgânico, vivo.

 

O conceito deste espetáculo é inspirado nas memórias de infância de Thorsten Grütjen, que trazem até ao presente o uso tradicional dos sacos de papel nos mercados da sua terra, na Alemanha, e numa viagem à Amazónia, que o artista realizou no ano passado, onde teve a experiência do contacto direto com a natureza em estado puro e interagiu com comunidades que vivem de acordo com o princípio de respeito pelo mundo natural.

 

Veja também: Vai marcar férias? Passe pelos parques de diversões mais incríveis da Europa

 

Mais do que uma performance de teatro-circo, este é um movimento ecológico que tem como veículo de comunicação o espetáculo onde o artista explora a riqueza material e criativa de um saco de papel ao ritmo da música que o acompanha, convidando os mais diversos públicos a transformar o seu olhar sobre os objetos do quotidiano e a despertar a reflexão sobre o impacto ambiental dos pequenos-grandes gestos quotidianos.

 

O horizonte do projeto transpõe o circuito das atuações, em palcos e praças, e chega aos locais de comércio tradicional, onde sacos de papel serão distribuídos, de forma massiva e gratuita, com o objetivo de banir os sacos de plástico transparentes que abundam os estabelecimentos comerciais, os oceanos e as gavetas das nossas casas. “Tome e Embrulhe” é o nome desta ação onde o artista interage diretamente com as comunidades, indo ao seu encontro nos mercados e feiras espalhados pelo país.

 

Veja também: Os dias estão mais longos: veja como aproveitar os finais de tarde

 

Além deste movimento, o projeto conta também com uma vertente pedagógica através de um programa que inclui uma conversa com o público sobre os ‘bastidores’ criativos do projeto e um workshop, direcionado a diferentes faixas etárias, onde se explora a estética e a materialidade do papel.

 

Após um período de três meses de residência artística no Teatro das Figuras, o espetáculo “O Grande Embrulho” ganha vida e apresenta-se pela primeira vez em público, no dia 29 de abril, às 12 horas,  abrindo o festival “24 Horas Figuras”, um evento inserido no programa cultural 365 Algarve – every day counts.

 

Thorsten Grütjen é um alemão com alma lusa, que reside em Portugal desde 1992, e em Aljezur, no Algarve, desde 2010. Saiu da sua cidade natal, Darmstadt, na Alemanha, para seguir a sua paixão pelas artes circenses em Portugal, associando-se à escola de circo, Chapitô, em Lisboa. Desde então, tem construído a sua carreira com o nome artístico de “Tosta Mista – O Malabarista”, em solo nacional e internacional.

Artigo anterior

Fernando Magalhães: «A depressão aparece muitas vezes de forma lenta e despercebida»

Próximo artigo

Louis Vuitton: da moda à mobília