Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Neste Natal, ofereça saúde, salve vidas!

Neste Natal, ofereça saúde, salve vidas!

Através de ações simples, práticas e sem custos, podemos oferecer o presente mais valioso de todos: a Vida!

Pinterest Google+
PUB

O Natal é uma época tradicionalmente caracterizada por reuniões familiares, troca de presentes e convívios à volta da mesa. Nesta quadra que se pretende que seja repleta de alegria e sorrisos, em termos de saúde, não raras vezes predominam comportamentos nocivos, que colocam em risco não só a própria pessoa, mas também dos que o rodeiam.

 

Este Natal, desafie-se, não só a manter a sua saúde como a contribuir para manter saudáveis os seus familiares e amigos. Através de ações simples, práticas e sem custos, podemos oferecer o presente mais valioso de todos: a Vida!

 

10 DICAS PARA OFERECER SAÚDE AOS QUE OS RODEIAM:

 

  1. EVITE OFERECER DOCES E ALIMENTOS PORCESSADOS

A alimentação deve manter-se tão saudável quanto possível na quadra natalícia. É natural que haja mais doces tradicionais à mesa e é bom poder disfrutar da nossa gastronomia tão típica, pelo que será de esperar a ingestão de mais calorias nesta nesta fase. Assim, evite oferecer chocolates / doces ou bolos a pessoas com quem não combinou que o faria. Lembre-se que provavelmente haverá mais alguém a oferecer também. Estará a contribuir para o consumo exagerado que será prejudicial para a saúde do seu amigo/familiar.

 

VEJA TAMBÉM: NESTE INVERNO, MANTENHA-SE SAUDÁVEL

 

  1. DESAFIE UM AMIGO A INICIAR ATIVIDADE FISICA

Será um ótimo presente de Natal! E pode oferecer só a sua companhia, para de forma regular, pelo menos 3 vezes por semana, 45 minutos de cada vez, praticar uma atividade física que goste! Estará a melhorar a saúde cardiovascular, flexibilidade, equilíbrio, capacidade pulmonar e saúde mental. Se conseguir criar um grupo, será ainda melhor! Experimente!

 

  1. NÃO OFEREÇA BEBIDAS ALCOOLICAS

Oferecer bebidas alcoólicas a quem não se conhece bem pode ser perigoso. Portugal é um dos países do mundo com maior consumo de álcool por pessoa, estimando-se que cerca de 17% dos portugueses que bebem o fazem de forma excessiva. A maioria das vezes, a pessoa não reconhece o consumo excessivo como problemático. Assim, não corra o risco de aumentar esse risco! Não ofereça álcool.

 

  1. CONVERSE COMUM AMIGO SOBRE A CESSAÇÃO TABÁGICA

Se tem um amigo/familiar fumador, converse com ele sobre os malefícios do tabaco w os benefícios de deixar de fumar e mostre-se disponível para apoiar! Se quiser estar mais informado, sobre o assunto, consulte os textos “TEM A CERTEZA DE QUE QUER CONTINUAR A FUMAR?” e “GUIA PRÁTICO PARA DEIXAR DE FUMAR: OS 10 PASSOS”. Se a pessoa se mostrar motivada, ajude a agendar uma consulta de cessação tabágica, se for o caso. Se necessário, informe-se no seu centro de saúde.

  1. AQUELES BENS DE VESTUARIO E CALÇADO QUE JÁ NÃO USA…DOE A QUEM PRECISA!

O nosso país tem atravessado temperaturas muto baixas, com impacto direto na saúde da população. Se tem roupa / calçado que já não usa e não precisa, ofereça nas instituições da sua área de residência que prestam apoio aos mais desfavorecidos.

 

  1. ESTEJA ATENTO ÀS PESSOAS À SUA VOLTA QUE POSSAM ESTAR EM SITUAÇÃO DE ISOLAMENTO SOCIAL. NÃO DEIXE QUE OS SEUS SE SINTAM SÓS!

A solidão é um sentimento relacionado com a ausência de sentimento de pertença a um grupo / comunidade, o que leva a que a pessoa se sinta “só” e/ou incompreendida e pode interferir com a sua qualidade de vida.

 

Sabemos que pessoas que não têm filhos, que se reformaram, que ficaram viúvas ou perderam outros familiares ou amigos, pessoas que enfrentam dificuldades económicas “de novo”, desemprego, incapacidade ou doença crónica têm maior risco de sofrer de solidão. Esteja particularmente atendo a estes casos. Lembre-se que gestos simples podem ter um impacto determinante na vida de alguém:

–  Convide o seu colega ou vizinho para beber um café e conversar. Mantenha relações sociais autênticas com os colegas de trabalho / ginásio / atividade recreativa. Mostre interesse pela sua vida pessoal, as suas dificuldades e os seus gostos.

– Quando não houver proximidade com a pessoa que lhe parece sentir-se só, envie uma mensagem ou aproveite quando se cruzarem para conversar.

– Partilhe informação sobre as iniciativas na sua comunidade. Se lhe for possível incentive o convívio ente pessoas que moram sozinhas.

– Não se esqueça da comunicação à distância, por exemplo, através das redes sociais.

 

  1. CULTIVE A SAÚDE MENTAL DE ALGUÉM

As patologias mentais são muito prevalentes na população portuguesa, nomeadamente a ansiedade e a depressão. É comum conhecermos alguém que sofra com sintomas destas doenças e que não melhoram ao longo do tempo. Esta é uma ótima altura para ajudar! Converse abertamente com a pessoa, tente perceber que ajuda já solicitou e que barreiras encontrou. Incentive a procurar profissionais de saúde. Se for necessário, ofereça-se para agendar a consulta.  Se sentir necessidade, informe-se com o seu médico como deverá proceder pra ajudar.

 

  1. FAÇA UMA DÁDIVA DE SANGUE

O sangue e componentes sanguíneos salvam todos os dias, em todo o mundo, milhões de vidas e melhoram a saúde e a qualidade de vida de muitos doentes. Doar sangue é um gesto altruísta, considerado como o maior ato de bondade entre os seres humanos. Este Natal, faça uma dádiva se sangue e estará seguramente a contribuir para melhorar ou salvar a vida de outra pessoa! Pense nisso.

 

  1. INSCREVA-SE COMO DADOR DE MEDULA ÓSSEA

A medula óssea é um tecido esponjoso que preenche o interior vários ossos, como os da bacia. É nesse tecido que existem células progenitoras, ou seja, com capacidade para se diferenciarem e dar origem a qualquer célula do sangue periférico, as chamadas células estaminais. A transfusão destas células permite tratar algumas doenças congénitas ou desenvolvidas depois do nascimento, como leucemias agudas ou crónicas, aplasias medulares e imunodeficiências. Registar-se como potencial Dador de Medula óssea implica apenas preencher um impresso e tirar uma pequena amostra de sangue. Deve ser uma decisão voluntária e ponderada. Só uma pequena quantidade de potenciais Dadores tem o privilégio de ser “activado” e realmente poder salvar uma vida. A qualquer momento pode desistir do processo.

 

  1. OFEREÇA A SUA PRESENÇA… O MELHOR PRESENTE!

Este Natal, mais do que oferecer presentes, ofereça a sua presença. Lembre-se daquele amigo com quem não fala há meses, aquele familiar querido que não vê há anos, aquela pessoa com quem ficou de conversar e foi adiando por falta de tempo. Não deixe que o frenesim do dia-a-dia lhe tire a presença dos que mais gosta. Troque as tardes de compras por tardes de conversas, partilha e companhia!

 

Neste Natal, troque os presentes habituais por “vales” de saúde. Seja a melhor prenda que alguém poderia receber!

 

Artigo anterior

Embrulhos de Natal: como fazer ao estilo natural

Próximo artigo

Selante de fissura: o que é e para que serve