Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Na mesa com…as algas

Na mesa com…as algas

Bastante ricas em sais minerais, vitaminas e proteínas, as algas quando incluídas na nossa alimentação diária ajudam a equilibrar o organismo controlando os níveis de colesterol, pressão arterial, melhoram a circulação sanguínea, a disposição e ainda ajudam a emagrecer.

Pinterest Google+
PUB

Fibras solúveis e insolúveis

Todas as algas contêm boa quantidade de fibras solúveis e insolúveis. As primeiras são aquelas que apresentam efeitos hipocolesterolémicos e hipoglicémicos por estarem associadas ao metabolismo dos lípidos e dos hidratos de carbono. Já as fibras insolúveis estão relacionadas com a diminuição do tempo do trânsito no trato gastrointestinal e a uma melhor digestão. No entanto, somente algumas espécies de algas vermelhas e castanhas sofrem uma alteração do processo de fabrico para originar um concentrado de fibras.

 

Organismo equilibrado

As algas ajudam a que o organismo esteja equilibrado. Os nutrientes que as algas marinhas contêm actuam como catalisadores favorecendo o equilíbrio dos sistemas endócrino, nervoso e circulatório, para além de ter uma acção antibiótica. Alguns estudos científicos comprovaram que com o consumo de algas promove não só a diminuição das taxas de colesterol, assim como ajuda a prevenir doenças como a arteriosclerose e a hipertensão. Os benefícios não ficam só por aqui, até porque quando ingeridas as algas conseguem proporcionar uma sensação de vitalidade e de bem-estar.

 

Veja também: Beber 8 copos de água diariamente: facto ou ficção?

 

Apresentação para o consumo

Estes “tesouros nutricionais” podem ser adquiridos na sua forma natural (algas frescas), desidratadas, em cápsulas ou comprimidos.

 

Mas antes de comprar, e mesmo comer, convém consultar o seu médico assistente ou o nutricionista porque como as algas são bastante ricas em sódio e em iodo, estão contra-indicadas para determinadas patologias, como hipertensão arterial e hipertiroidismo respectivamente. Nestas patologias pode ser mais indicada a ingestão de algas de água doce, como a espirulina por exemplo.

 

Veja também: Erros comuns de quanto se tenta perder peso

 

Outros benefícios

Para além dos benefícios anteriormente citados, das algas também são extraídas substâncias que são utilizadas na indústria alimentar e da cosmética. Assim, por exemplo, em alguns alimentos utiliza-se o agar-agar (E-406: gelificante), os alginatos (E-400: estabilizantes) e a carragenina (E-407: espessante) que são considerados como aditivos naturais.

 

Já na cosmética estas plantas são bastante utilizadas em produtos que previnem o envelhecimento, a celulite, a má circulação e até problemas reumáticos.

 

Artigo anterior

Christie Brinkley é a modelo mais velha na capa da Sports Illustrated aos 63 anos

Próximo artigo

Índice de talento mundial coloca Portugal em 31º lugar