Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Multinacional processada por moderadores de segurança online

Multinacional processada por moderadores de segurança online

O processo afirma que os funcionários em causa foram transferidos para a equipa sem aviso prévio acerca dos potenciais danos mentais. Estes homens eram obrigados a ver imagens de abuso sexual infantil, homicídio, entre outros crimes.

Pinterest Google+
PUB

A Microsoft está a ser processada por dois homens que trabalharam na equipa de segurança online da empresa, pois afirmam sofrer de Transtorno de Stress Pós-traumático (TSPT) depois de visualizarem conteúdo «desumano e nojento» com pouco ou nenhum apoio psicológico.

 

Segundo o ‘The Guardian’, estes dois homens procuram apoios para proteger os moderadores online que estão em constante contacto com imagens de abuso sexual infantil, homicídio e outros crimes.

 

Veja também: Stress aliado a falta de autonomia no trabalho aumenta risco de morte

 

Depois de terem sido submetidos a imagens «projetadas para entreter as pessoas mais torcidas e doentes mentais do mundo», adianta o ‘The Guardian’, o processo, apresentado no Estado de Washington, EUA, afirma que os homens  estão a experimentar novos programas  que avisem de imediato quando este tipo de imagens perturbadoras estiverem prestes a surgir.

 

A visão dos seus próprios filhos, um adulto que parece um ‘potencial abusador’ ou facas de cozinha podem ser suficientes para provocar uma reação psicológica, relata o advogado dos dois homens, Ben Wells, ao jornal. Um dos homens, Henry Soto, que se encontra em licença médica, declara que não consegue mais olhar para computadores. O outro, Greg Blauert, sofreu uma depressão em 2013 e nunca mais foi capaz de voltar ao trabalho.

 

Veja também: Como cada signo enfrenta o stress

 

Numa declaração da Microsoft, citada pelo ‘The Guardian’, a empresa garante que «leva a sério a sua responsabilidade de remover e relatar imagens de exploração sexual e abuso de crianças constantemente partilhadas nos seus serviços, bem como a saúde e resiliência dos funcionários que fazem este trabalho tão importante».

 

A empresa reporta ter oferecido um ‘programa de bem-estar’, mas os queixosos argumentam que essa ajuda terá sido insuficiente. Os ex-funcionários em questão eram aconselhados a fazer caminhadas, pausas para fumar um cigarro e jogar jogos de computador para aliviar os sintomas.

 

Artigo anterior

A forma como se respira afeta as emoções e a memória

Próximo artigo

‘Quando fores grande tens de ser o melhor!’