Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»MOOD recebe Menção Honrosa em prémio de jornalismo da Liga Portuguesa Contra o Cancro

MOOD recebe Menção Honrosa em prémio de jornalismo da Liga Portuguesa Contra o Cancro

Os prémios ‘Jornalismo em Oncologia’ premeiam os melhores trabalhos jornalísticos sobre cancro nas categorias de imprensa e audiovisual publicados em Portugal.

Pinterest Google+

O artigo ‘Estado terminal: como se mantém a esperança no fim da vida?’, da jornalista Sónia Santos Dias, foi distinguido com uma Menção Honrosa, na categoria imprensa, nos prémios ‘Jornalismo em Oncologia’, atribuídos anualmente pela Liga Portuguesa Contra o Cancro aos melhores trabalhos jornalísticos sobre cancro nas categorias de imprensa e audiovisual publicados em Portugal.

 

O trabalho, publicado na MOOD em dezembro de 2017, aborda a viagem psicológica que se faz desde quando um doente é diagnosticado com cancro até à sua morte, e baseia-se em testemunhos de familiares, de uma psicóloga, de uma unidade de cuidados paliativos e da Associação Portuguesa de Cuidados Paliativos.

 

Os trabalhos vencedores destes prémios foram ‘A minha vida é a tua’, da RTP, na categoria audiovisual, da autoria da jornalista Paula Martinho da Silva, com imagem de David Araújo e edição de Dores Queirós. O artigo da jornalista Lucília Galha, ‘Mais perto da cura para o cancro’, publicado na revista Sábado, venceu na categoria imprensa. Os prémios foram entregues ontem, na Casa da Imprensa, em Lisboa.

 

Este ano, a Liga Portuguesa Contra o Cancro atribuiu cinco menções honrosas, nomeadamente a Sónia Santos Dias, já referido, a Susana Pinheiro, pelo artigo ‘40 anos, 40 rostos de esperança’, do jornal Público; a Isabel Nery, da Noticias Magazine, pelo trabalho ‘Os meninos perdidos de Myanmar‘; a Cláudia Pinto, do Observador, com o trabalho ‘Apesar de tudo o cancro é uma doença curável’; e a Vera Novais, também do Observador, pelo trabalho ‘O seu relógio biológico anda fora de horas? Acerte-o se quer prevenir doenças’.

 

A MOOD já havia recebido um Certificado de Mérito, pelo artigo ‘Fátima Cardoso: «O cancro é a nova epidemia»‘, atribuído pela Liga Portuguesa Contra o Cancro, em 2016.

Artigo anterior

Lourinhã viaja até ao século XIX para reviver a vitoriosa Batalha do Vimeiro contra os franceses

Próximo artigo

Um quarto e duas crianças: como o decorar?