Home»ATUALIDADE»ESPECIALISTAS»Miomas uterinos: os tratamentos que existem

Miomas uterinos: os tratamentos que existem

Miomas são tumores benignos do útero, também chamados de fibroleiomiomas. Crescem a partir das células musculares do útero e podem desenvolver-se para o interior ou exterior do útero ou estarem limitados à parede uterina

Pinterest Google+

Se não há sintomatologia, geralmente não há necessidade de tratamento, mas é sempre importante considerar se a mulher pretende ou não preservar a sua fertilidade. Quando necessário, o tratamento pode ser médico ou cirúrgico.

 

Tratamento médico

– Análogos da GnRH – São comumente utilizados no tratamento médico dos miomas, muitas das vezes de forma temporária e antes de uma cirurgia, estes medicamentos causam uma redução dos níveis de estrogénios e condicionam muitas das vezes a paragem da menstruação. Essa falta de períodos pode ajudar as mulheres a recuperar de uma anemia relacionada com hemorragias abundantes ou pesadas. Como a descida prolongada dos estrogénios tem efeitos adversos, essa medicação só pode ser temporária.

– Acetato de Ulipristal – É um novo medicamento específico e muito eficaz para o tratamento dos miomas.

– Inibidores da Aromatase (Letrozole) – Funcionam reduzindo os níveis de estrogénios e causando diminuição dos miomas.

– Antagonistas da Progesterona (Mifepristone)

 

VEJA TAMBÉM: MIOMAS UTERINOS: O QUE DEVE SABER

 

Tratamento cirúrgico

O tipo de cirurgia depende do tamanho, número e localização dos miomas. Obviamente que uma mulher com infertilidade e que quer preservar o seu útero deve ser tratada de forma diferente de uma mulher perto da menopausa com filhos, que não deseja preservar a fertilidade.

 

Os procedimentos cirúrgicos que se realizam no sentido de preservar a fertilidade incluem:

– Miomectomia por via abdominal — Miomectomia significa remoção de um mioma. Numa miomectomia abdominal, o médico realiza uma incisão abdominal para aceder ao útero e remove os miomas. Esta é a abordagem apropriada para as mulheres que desejam ter filhos e com múltiplos ou grandes miomas.

 

VEJA TAMBÉM: SILVIA ROQUE: «HÁ MAIOR INCIDÊNCIA DE MIOMAS UTERINOS NA PERIMENOPAUSA»

 

– Miomectomia por via laparoscópica — Neste procedimento os miomas são removidos por laparoscopia, onde é introduzida uma câmara dentro da cavidade abdominal por uma incisão abaixo do umbigo. Através dela o cirurgião pode visualizar o útero. Pequenas Incisões adicionais permitem a introdução de outros instrumentos cirúrgicos que podem ser manipulados de modo a remover os miomas e reparar o útero. É o tipo de procedimento adequado a uma mulher com miomas mais pequenos localizados na zona mais superficial do útero.

 

– Miomectomia por histeroscopia — Tal como no caso do diagnóstico de miomas, a histeroscopia implica a introdução de uma pequena câmara através da vagina e colo do útero até a cavidade uterina. Acoplada a essa câmara o cirurgião pode introduzir instrumentos cirúrgicos próprios com os quais pode remover miomas localizados na cavidade uterina.

Artigo anterior

Boa nutrição tem mais influência sobre os ossos do que o exercício físico

Próximo artigo

Bolonhesa rápida: para comemorar em família o Dia Mundial das Massas