Home»GLAMOUR»MODA»Minty: a nova plataforma de moda nacional

Minty: a nova plataforma de moda nacional

A plataforma Minty foi criada por dois jovens empreendedores de Aveiro e pretende levar o design de moda nacional a todo o mundo

Pinterest Google+

Ana Cravo e João Figueiredo, dois jovens empreendedores de Aveiro, uniram forças e know-how para a criação de uma plataforma que potencie a promoção dos criadores de moda e marcas nacionais. De Portugal para o mundo, a Minty, lançada em março de 2015, dá visibilidade tanto a criadores conceituados como a novos talentos na área do design.

A falta de apoios com que se deparam os jovens formados em design de moda, em particular a inexistência de um espaço físico para exposição, inspirou a criação de uma plataforma online que assegure a visibilidade do seu trabalho junto do público. Atentos às dificuldades sentidas por um conjunto de criadores, surge a oportunidade de criar um projeto que valorize a qualidade e o design em Portugal, facilitando a integração dos criadores no mercado, concedendo a visibilidade necessária e reconhecimento a uma indústria em clara expansão.

$$photo-gallery$$Como é que surgiu este projeto?
A Ana Cravo, cofundadora do projeto, mantém desde muito cedo um interesse pela área da moda, acompanhando de perto as várias edições dos principais eventos de moda nacionais e possuindo uma relação de proximidade com o setor. A paixão pela moda acabou por contagiar o seu percurso académico, elaborando a sua tese de mestrado baseada no projeto que nos trouxe até aqui. Em 2013, a Ana e o João Figueiredo, licenciado em Tecnologias de Informação e Comunicação, acabam por juntar estes dois mundos e criam um conceito que revoluciona a ideia inicial, permitindo assim promover a globalidade dos criadores nacionais num único espaço.

A plataforma vai integrar apenas novos talentos?

Não. A Minty pretende agregar talentos emergentes e criadores de moda consagrados, criando um espaço de referência para o consumidor e o primeiro cluster da moda nacional, até aqui inexistente. Estamos a criar um espaço que oferece as mesmas oportunidades para aqueles que numa fase ainda pouco consolidada tentam conquistar a sua quota no mercado.

De momento, que produtos oferece o site?

Atualmente a plataforma dispõe de uma oferta diferenciadora para diferentes nichos de mercado. Da passerelle, nomes como Susana Bettencourt, que já conquistou as atenções de Lady Gaga, Meam by Ricardo Preto, Celso, especialista em chapelaria ou a Rasto, com uma linha própria desenhada a pensar no ciclista urbano são apenas algumas das propostas que temos para oferecer. São produtos diferenciadores e exclusivos para um público igualmente único.

Quais os requisitos para uma marca ser representada na Minty?

Um dos requisitos para estar na plataforma é a passagem por uma das principais passerelles nacionais, porém, cientes de que nem todos os criadores e marcas têm a mesma oportunidade de passagem, é feita uma criteriosa avaliação, selecionando criadores e marcas que demonstram um trabalho consistente, relevante e de qualidade.
Sendo que um dos nossos principais objetivos é a internacionalização, a plataforma apresentará coleções outono/inverno e primavera/verão para alargar a oferta ao consumidor presente no mundo inteiro. A plataforma encontra-se agora em fase de transição para acolher as novas propostas que marcam a estação primavera/verão 2015.

Um dos objetivos é a internacionalização da plataforma. De que forma está a ser estudado este processo?

Existe cada vez mais uma forte procura por produtos exclusivos, diferenciadores e de qualidade. O crescente aumento de compras online e a procura por produtos exclusivos criam as condições ideias para um produto com as nossas características.

Na Europa e nos Estados Unidos, a marca portuguesa ainda é um terreno desconhecido mas que tem vindo a ser reconhecido pela sua qualidade e a excelência no design.

Estamos já a preparar estratégias para abrir portas a novos mercados permeáveis a este tipo de produtos como é o caso do Reino Unido, Alemanha, Arábia Saudita, Rússia ou Austrália, onde o poder de compra é consideravelmente superior para alcançar assim o tão desejado reconhecimento dos produtos “Made in Portugal”.

Quem é o cliente tipo da Minty?

A Minty destina-se a um público-alvo muito específico. Normalmente é um consumidor informado e exigente que procura artigos exclusivos e diferenciadores para complementar a sua imagem.

O que é que distingue o design e a produção nacional?

Temos uma indústria fortíssima com as melhores matérias primas e o know how acumulado ao longo de várias décadas, aliado à criatividade e ao talento. Estes são os ingredientes certos para revolucionarmos a forma como o artigo português é encarado no mundo inteiro. Queremos promover uma mudança qualitativa no setor e é esta a nossa motivação.

Por Joana de Sousa Costa

Artigo anterior

Bruno Cabrerizo: “Gostaria de ficar por Portugal”

Próximo artigo

Facebook pode desencadear sintomas depressivos nos utilizadores