Home»VIDA»DIREITOS HUMANOS»Milhares de crianças vivem nas ruas de Cabul para escapar à violência

Milhares de crianças vivem nas ruas de Cabul para escapar à violência

Precipitação da tomada do Afeganistão pelos talibãs levou à fuga de milhares de pessoas, incluindo crianças, que tentam encontrar refúgio na capital afegã, entretanto também já tomada. A Save the Children fala em «desastre humanitário» à frente dos olhos do mundo.

Pinterest Google+
PUB

A última pesquisa da Save the Children dá conta da chegada de mais de 72 mil crianças às ruas de Cabul, capital do Afeganistão, ao fugirem das suas casas para escaparem à violência da tomada de posse do país por parte dos talibãs.

 

Muitas ficam a viver nas ruas, em tendas de lona e passando fome. A pesquisa da Save the Children junto de 630 famílias que chegaram a Cabul nos últimos dias revelou que mais da metade (324) disse ter pouco ou nenhum acesso a alimentos ou outras formas de apoio.

 

Muitas famílias tomaram medidas desesperadas para sobreviver, como vender os seus pertences para conseguir dinheiro para comprar comida, mandar os seus filhos trabalhar ou cortar severamente na alimentação da família. Todas as famílias disseram que aumentaram as suas dívidas para conseguirem segurança.

 

VEJA TAMBÉM: PANDEMIA TORNOU MAIS DIFÍCIL RASTREAR TRÁFICO DE CRIANÇAS COM DESLOCAÇÃO DA ATIVIDADE PARA A INTERNET

 

Saúde pública em risco

A Save the Children alertou sobre o possível surto de doenças, pois as famílias são forçadas a defecar em público. «Este é um desastre humanitário que se desenrola diante dos olhos do mundo», disse Christopher Nyamandi, diretor nacional da Save the Children no Afeganistão. «As famílias que já vivem em Cabul trouxeram os alimentos que podiam sobrar para ajudar os deslocados, mas simplesmente não há o suficiente. E mais famílias chegam a cada hora. Começaremos a ver crianças a passar fome muito em breve».

 

A organização alerta que as pessoas estão a beber água de recipientes sujos e a viver em circunstâncias anti-higiénicas. «Estamos a um passo de um surto de doenças. O povo do Afeganistão não precisa apenas da atenção do mundo, mas da ajuda mundial para superar isso. São famílias com crianças, idosos. A nossa equipe encontrou pelo menos 13 mulheres grávidas. Não podemos virar as costas. Precisamos de tendas, comida, água potável e saneamento. Imediatamente», informa.

 

De acordo com as estimativas, cerca de 15.000 a 20.000 famílias fugiram para Cabul nos últimos dias e semanas. Uma família média no Afeganistão tem oito membros, sendo 60% crianças.

Artigo anterior

Combata o stress pós-férias

Próximo artigo

Sardas: porque umas peles têm e outras não?