Home»BEM-ESTAR»NUTRIÇÃO»Métodos de confeção: quais os mais saudáveis?

Métodos de confeção: quais os mais saudáveis?

Existem diversos métodos de confeção que devem ser realizados de forma correta, adequada e variada para que as propriedades nutricionais dos alimentos não sejam perdidas e que seja possível praticar uma alimentação saudável.

Pinterest Google+

A confeção de alimentos ocupa uma boa parte do nosso tempo, porém cozinhar poderá ser encarado como um ato de inovação e de criação de novas receitas. Envolva a família, incluindo as crianças para proporcionar um divertido momento de convívio familiar.

 

Cozer e cozer a vapor

Neste método não há utilização de qualquer gordura e os alimentos são confecionados a temperaturas elevadas (95ºC). Quando os alimentos são cozidos em água ocorrem perdas de vitaminas destes mesmos alimentos. Quando são cozidos a vapor estas perdas não ocorrem tão facilmente.

 

Dicas:

– Mantenha a tampa fechada para prevenir perdas de nutrientes;

– Experimente temperar a água com ervas aromáticas;

– Cozinhe apenas a quantidade necessária e sirva imediatamente.

 

VEJA TAMBÉM: PANELA DE PRESSÃO: COMO USAR E O QUE COZINHAR

 

Grelhar

Neste método não há utilização de gordura caso seja utilizada uma frigideira antiaderente de boa qualidade. Devido à possível formação de substâncias cancerígenas deve colocar os alimentos apenas quando a superfície estiver bem quente, deve rejeitar as partes negras do alimento que ficaram queimadas e deve evitar grelhar com carvão para que o alimento não perca o sabor e as suas qualidades nutricionais.

 

Assar

Neste método há a adição de um pouco de gordura (dê preferência ao azeite) e os alimentos devem estar em cortes largos de forma a manter a sua suculência. Na hora de assar, deve embrulhar os alimentos numa folha de alumínio de modo a que o sabor e os nutrientes não sejam perdidos e que o alimento não fique muito seco.

 

Dicas:

– Tempere com marinadas com limão, vinho, especiarias e ervas aromáticas;

– Utilize legumes como a cebola, alho francês ou tomate para servir como “cama”.

 

VEJA TAMBÉM: AZEITE. NÃO É APENAS AZEITE….

 

Estufar

A cozedura dos alimentos é muito lenta e é realizada em lume brando sendo apenas utilizado um pouco de gordura com a água libertada pelo próprio alimento.

 

Dicas:

– Corte os alimentos do mesmo tamanho para que ficam cozinhados ao mesmo tempo;

– Acrescente legumes e ervas aromáticas para dar sabor.

 

Saltear

Neste método de confeção são utilizadas pequenas quantidades de gordura e os alimentos são cozinhados em lume alto. O ato de saltear requer que os alimentos sofram choques de temperatura pelo aquecimento prévio da gordura utilizada.

 

VEJA TAMBÉM: COMO PRESERVAR OS NUTRIENTES DOS ALIMENTOS: OS TRUQUES DE UM NUTRICIONISTA

 

Fritar

Este é o método que deve ser evitado devido ao facto de ocorrer a formação de substâncias tóxicas e cancerígenas e, por outro lado, por ocorrer a redução de nutrientes e aumento das calorias. Esta situação deve-se ao facto de o alimento ser submerso numa gordura a elevadas temperaturas (180ºC) acabando por absorver uma grande quantidade de gordura. Os óleos usados na fritura sofrem alterações rápidas e muito complexas devido às altas temperaturas a que são sujeitos.

 

Dicas:

– Ao retirar o alimento deve colocar em papel absorvente para que a gordura seja absorvida;

– Evite reutilizar o óleo de fritura.

 

Por Catarina Sofia Correia

Nutricionista Clínica Tejo Saúde, Parceira Fitness Hut – Grupo VivaGym

 

Artigo anterior

Bairro Metropolitan: está a chegar um novo bairro à cidade de Lisboa

Próximo artigo

Quistos mamários: o que são, sintomas e tratamento