Home»VIDA»ALTERNATIVAS»Mapa astrológico: a casa de Peixes

Mapa astrológico: a casa de Peixes

Após uma pequena visão desta temática, vamos mergulhar nestas casas astrológicas, relembrando a XII, IV e VIII, as chamadas casas de Peixes, Caranguejo e Escorpião, resgatando um pouco destas misteriosas áreas de vida que afetam todos os indivíduos, uns mais outros menos.

Pinterest Google+
PUB

A CASA XII – casa de Peixes o fecho da Estação do Inverno, a casa de Neptuno e Júpiter

 

Com toda a certeza, é a casa mais misteriosa de todas. Parece descrever a mais recente encarnação terrestre, afinal é a casa que antecede ao nosso nascimento.

 

Podemos trazer à memória do último mês de gestação e todas as experiências de nossa Mãe e o que ela estava a viver. Se quisermos ligar as chamadas Vidas Passadas, podemos dizer que esta será a casa que nos indica memórias dessas vidas, e muitos astrólogos reencarnacionistas defendem que esta será a casa da nossa última vida. Ainda podemos ligar a outra explicação, que nos diz que a cúspide do signo que abre esta casa, nos fala dos Sacrifícios que decidimos noutra frequência, vir trabalhar nesta dimensão terrena.

 

VEJA TAMBÉM: MAPA ASTROLÓGICO: AS CASAS DE ÁGUA E EFEITOS NA VIDA

 

Digamos que a casa XII podes nos trazer memórias da nossa última experiência terrestre significativa, sendo que muitos astrólogos reencarnacionistas estudam os temas de mortos que precederam, por exemplo, casos de reencarnação quase imediata na mesma família. É um fenómeno que não é raro.

 

Numa casa XII, o signo na cúspide, os planetas aí localizados, o regente deste signo da cúspide, e os aspetos astrológicos que se ligam, tudo fornece informações sobre a vida anterior precedente, ou mesmo caso não acreditemos em vidas passadas, com certeza sabemos que temos memória de ancestrais, chamada a Memória Genética. Uma casa XII pode estar vazia de planetas. Mas, se olharmos para o regente do signo situado na cúspide desta casa, começamos a pesquisar a informação retida nesta área de vida e começamos a desdobrar o véu.

 

A casa XII tem o mesmo simbolismo do signo de Peixes. Este é regido por Neptuno, planeta da dissolução. Assim, nesta casa, os planetas indicam um desejo de dissolução dos laços kármicos, dos vínculos que ainda travam a pessoa a este mundo.

 

De salientar que a casa XII também é a dos inimigos secretos: os nossos piores e mais secretos inimigos não seremos nós próprios emergidos no esquecimento do que trazemos das nossas reminiscências?

Esta casa também é considerada como a prisão ou o hospital do mapa astrológico. Pode-se extrapolar no plano kármico e deduzir que esta é a casa que nos permitirá ir ainda mais longe, andar na Lua, ou tomar emprestado um raio de Neptuno, regente desta casa, e viajar por outros mundos, de preferência o mundo do sonho, ou ainda resgatar nossa fé, aquela que nos é dada pelo coregente Júpiter.

 

Nunca se deve esquecer que a pessoa evolui, por sua liberdade e seu desejo de progresso. Caso escolha livremente sair desta “prisão” ou submergir destas águas profundas, poderá vivenciar seu progresso espiritual. Se aceitar essa ideia, a sua dor e a sua angústia poderão ser consideravelmente aliviadas.

 

Entretanto, se há muitos planetas retrógrados e mal ligados ao restante mapa, existe a probabilidade de fugirem do sofrimento, isto porque têm gravado na sua memória que já o sabem, já o conhecem e de alguma forma fugiram dele, ou aceitaram-no mal. São tentados, então, nesta vida, a fugir novamente dele. Este sofrimento, no entanto, parece necessário à liquidação das suas dívidas, e eles devem enfrentá-lo. Eis porque escolheram provações que desta vez são inevitáveis!

 

Bibliografia consultada – Judy Hall no livro “Vidas Passadas, Carma e Astrologia” e “Jornada Kármica”

 

Continua no próximo artigo

 

Artigo anterior

Qual a diferença entre chá e infusão?

Próximo artigo

Cavalas e sardinhas: os benefícios das gorduras ómega 3