Home»GLAMOUR»MODA»Manequins de loja dão ideia errada do corpo feminino, mas não do masculino

Manequins de loja dão ideia errada do corpo feminino, mas não do masculino

Apesar de a ideia até ser generalizada, até agora nenhum estudo tinha feito uma análise sistematizada das medidas destes representantes humanos. Enquanto que os modelos do corpo feminino têm um corpo abaixo do peso, os manequins masculinos são representados em proporções normais.

Pinterest Google+
PUB

O tamanho médio do manequim feminino representa uma mulher com muito baixo peso e 100% dos manequins femininos estudados representam um tamanho corporal inferior ao normal. Já o tamanho médio do corpo do manequim masculino é significativamente maior do que o tamanho médio do corpo do manequim feminino. Apenas 8% dos manequins masculinos representam um tamanho corporal inferior ao normal.

 

Esta é a principal conclusão de um estudo publicado no ‘Journal of Eating Disorders’, o jornal sobre desordens alimentares que agrega especialistas em nutrição a nível mundial.

 

Veja também: As alpercatas estão de volta e podem ser combinadas com vários looks

 

A pesquisa foi feita com base nos manequins expostos em 17 lojas de moda localizadas na rua principal de duas cidades inglesas. O tamanho do corpo dos manequins femininos e masculinos foi avaliado utilizando escalas de avaliação visual que representam os vários formatos do corpo humano e respetivos índices de massa corporal, com uma métrica de 1 (mais magro) a 12 (mais gordo). Feitas as medições, os investigadores concluíram: «O tamanho do corpo dos manequins usados para promover a moda feminina é irrealista e seria considerado clinicamente doente em seres humanos».

 

É bem reconhecido que a internalização dos ideais do corpo ultrafino de mulheres atua como fator de risco no desenvolvimento de transtornos alimentares e no bem-estar psicológico. No entanto, no mundo desenvolvido moderno ideais corporais irrealistas são comunicados tanto implicitamente como explicitamente às mulheres, seja através dos modelos de passerelle, de bonecas tipo Barbie, de manequins de loja, nas revistas, o que levou já à realização de legislação recente em alguns países que proíbem o uso de modelos abaixo do peso em campanhas e passerelles.

 

Veja também: O que as it girls andam a vestir

 

«Existe atualmente a preocupação de que o tamanho do corpo dos manequins em lojas de moda são muito magros e promovem ideais errados do corpo. Embora alguns lojistas tenham relatado que agora usam manequins de tamanho mais adequado, não encontrámos essas evidências», referem os autores, Eric Robinson e Paul Aveyard, no relatório.

 

O cenário é mais flagrante nas lojas destinadas a um segmento abaixo dos 30 anos. Estas usam sempre manequins muito magros e abaixo dos usados nas lojas que não têm esse segmento definido. Já o corpo masculino é representado de forma saudável. Ainda assim, queles usados pelas lojas de moda de rua que visam uma faixa etária mais jovem eram significativamente mais magros do que os seus equivalentes em lojas que não visavam uma faixa etária mais jovem.

Artigo anterior

Mármore, o luxo reinventado

Próximo artigo

Vamos falar de amor