Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Mais de 170 mil corredores vão competir com leopardo-das-neves

Mais de 170 mil corredores vão competir com leopardo-das-neves

Durante doze dias, os participantes vão tentar acompanhar, através de uma aplicação no telemóvel, a velocidade e trajeto de Uuliin Ezen, um leopardo-das-neves que vive na Mongólia. A iniciativa, promovida pela ONU Meio Ambiente, pretende chamar a atenção para a necessidade de conservação da vida selvagem. A corrida arranca a 23 de outubro.

Pinterest Google+

Uma campanha de 12 dias sobre conservação da vida selvagem lançou um desafio a corredores em todo o mundo: competir com um leopardo-das-neves na Mongólia. Com partida marcada para o dia 23 de outubro, Dia dos Leopardos-das-Neves, milhares de corredores em todo o mundo dão início a uma corrida organizada pela ONU Meio Ambiente, Pnuma, e a Adidas Runtastic.

 

A corrida, na qual todos podem participar, é feita através de uma aplicação de telemóvel, que permite aos participantes  acompanhar a velocidade e trajeto do leopardo, Uuliin Ezen, que está na Mongólia e é rastreado por GPS. Esta campanha de 12 dias pretende chamar a atenção para a conservação da vida selvagem. Termina a 3 de novembro. Veja o vídeo abaixo.

 

 

Através da aplicação ‘Running’, da Adidas, os participantes poderão correr e competir com Uuliin Ezen. Com a experiência, os corredores também poderão ter uma ideia de como são as atividades diárias de Uuliin, incluindo as dificuldades que ele enfrenta para encontrar comida e sobreviver à caça ilegal. Na aplicação, os participantes terão ainda a oportunidade de contribuir para o trabalho de conservação que mantém o leopardo seguro.

 

Para garantir a segurança das espécies, o programa usa apenas dados de movimento e não sobre os locais reais do leopardo. A corrida faz parte de uma campanha internacional de conservação da vida selvagem chamada ‘Run Wild’. A meta é criar uma conexão positiva e poderosa entre corredores e espécies ameaçadas de extinção, aumentar a compreensão sobre a complexidade da conservação e obter apoio para o trabalho necessário para manter os animais seguros.

 

VEJA TAMBÉM: QUER MELHORAR A SUA CORRIDA? FAÇA MUSCULAÇÃO

 

O diretor de gestão de programas do Pnuma, Matthias Jurek, explicou que «os leopardos-das-neves são uma das espécies mais emblemáticas das regiões montanhosas». Mas, segundo o responsável, os habitats destes animais «estão a sofrer uma pressão sem precedentes devido às mudanças climáticas e fatores relacionados, como mudança no uso da terra e degradação, fragmentação e perda de habitat», além do aumento da caça furtiva.

 

De acordo com o Pnuma, o comércio ilegal de animais selvagens é um dos principais fatores da perda global de biodiversidade, além de representar riscos ambientais, económicos, de desenvolvimento e de segurança. Pesquisas recentes mostram que um milhão de espécies estão ameaçadas de extinção e que a mudança climática é um fator essencial da perda da biodiversidade global. Clique aqui e junte-se ao desafio.

 

 

Artigo anterior

Alegre a sua casa com as melhores flores outonais

Próximo artigo

Pequenas coisas que a fazem engordar sem dar por isso