Home»LAZER»DICAS & VIAGENS»Maior aquário da América do Sul abre no Rio de Janeiro

Maior aquário da América do Sul abre no Rio de Janeiro

Chama-se AquaRio e terá capacidade para receber mil visitantes por hora. Uma das grandes atrações será a possibilidade de dormir num túnel de acrílico transparente rodeado por tubarões.

Pinterest Google+
PUB

O AquaRio abre portas a 9 de novembro e já é considerado o maior aquário da América do Sul. Localizado no Rio de Janeiro, Brasil, possui um túnel de acrílico transparente que serpenteia por sete metros sob a água e promete dar a sensação de imersão total.

 

Uma das grandes atrações do novo aquário será a possibilidade de pernoitar num túnel de 20 metros rodeado por tubarões. Destes vinte metros, sete são submersos. «Queremos que as crianças de seis anos de idade sejam capazes de passar a noite com os seus pais e experimentem a sensação de estarem no fundo do oceano», elucida Szpilman à AFP.

 

Veja também: Hotéis para se conectar com a natureza

 

Para quem quiser estar ainda mais perto destes animais, há também a possibilidade de nadar no tanque dos tubarões. Para além das aproximadamente 40 espécies de tubarões, o AquaRio terá cerca de 3000 peixes de 350 espécies no total. Na verdade, 90% dos animais foram capturados no mar e são peixes comuns encontrados ao longo da costa do Brasil, muitas vezes pescados para comer. De acordo com o biólogo, a intenção passa por educar o público sobre as maravilhas que estão tão perto das suas casas e incentivar à conservação das espécies.

 

O edifício do AquaRio, localizado na cidade dos Jogos Olímpicos, também vai ser ocupado por um centro de pesquisa para o estudo da reprodução em cativeiro. O aquário foi construído com um orçamento de 40 milhões de euros, em quatro anos, como parte da revitalização da zona portuária decrépita do Rio. Tem capacidade para cerca de mil visitantes por hora e estará aberto sete dias por semana.

 

Veja também: Os castelos de Portugal 

 

No AquaRio vai estar, ainda, um esqueleto enorme de uma baleia jubarte, em exposição, que foi encontrada na praia da Macumba, Rio de Janeiro,  que suspeita-se terá sido morta numa colisão com um navio.

 

Artigo anterior

Dois hotéis portugueses entre os 15 melhores de Portugal e Espanha

Próximo artigo

Mieloma múltiplo: o cancro raro que representa 10% de todas as doenças malignas hematológicas