Home»ATUALIDADE»ENTREVISTAS»Magda Roma: «A indústria alimentar está cada vez mais promíscua»

Magda Roma: «A indústria alimentar está cada vez mais promíscua»

Autora dos livros ‘A Dieta Anticancro’ e ‘A Dieta M’, Magda Roma lança agora ‘O Livro das Receitas Vegan’. O mote para uma conversa com a nutricionista que pretende despertar consciências para a necessidade de se comer de forma saudável. Pela nossa saúde e do planeta.

Pinterest Google+

Acaba de lançar um novo livro, desta vez com receitas e informação para despertar a consciência alimentar. Acha que a maioria das pessoas ainda não percebeu a importância da premissa ‘somos o que comemos’?

Estamos cada vez mais conscientes disso mesmo, mas do perceber ao praticar diariamente vai uma diferença significativa. Este livro vem mostrar exatamente isso, os passos que deve dar com consciência e tranquilidade bem como um conjunto de várias soluções alimentares para os vários períodos do dia. A intenção do livro é dar mais ferramentas a quem já é vegano ou vegetariano e também ajudar quem quer diminuir o consumo de produtos de origem animal, e como o deverá fazer sem receios ou condicionamentos sociais.

 

Veja a galeria: É viciada em comida? Faça o teste

 

Teve a colaboração de Mónica Venda na elaboração deste livro. Quem é a Mónica Venda?

A Mónica foi minha paciente no ano passado, em abril mais precisamente. A Mónica tinha três problemas de saúde graves, em franca evolução, e, antes de se sujeitar a exames mais rigorosos e invasivos, ela quis dar o beneficio da dúvida ao seu corpo, pois tinha consciência de que fazia muitos disparates alimentares. A proposta que fiz à Mónica foi a de mudar radicalmente a sua alimentação. Ela aceitou e, ao final de dois meses, os problemas de saúde da Mónica tinham desaparecido, além de ter perdido sensivelmente 13 kg neste processo de mudança. A Mónica era dependente do queijo, e quanto mais gordo melhor seria, e consumia proteína animal com muita frequência. Tornei-a vegana em dois meses por uma questão de saúde, que resultou de forma fantástica, tendo ela assumido uma nova postura na vida. A Mónica tem o dom da culinária, faz magia com os pratos que confeciona, e dei por mim a pedir-lhe para fazer um prato tradicional, mas vegan. E verificámos, num evento, ao dar a provar aos convidados esse mesmo prato, que todos pensavam que estavam a comer orelha de porco quando era 100% vegan. Não a podia perder de vista e hoje temos o nosso blog, fazemos cursos e workhops juntas em todo o país e ilhas, e este livro é mais uma prova desta união maravilhosa que se não fosse pela dor (doença da Mónica) nunca a teria conhecido e jamais este livro poderia ter aparecido com este formato. Eu acredito que em algo negativo há sempre um ensinamento por aprender para algo maior acontecer, e foi o caso. A Mónica teve este problema grave de saúde, aprendeu a lição e a nossa união deu-se para conseguirmos sensibilizar a comunidade.

 

Veja a galeria: Guia bio: onde comprar produtos biológicos

 

Apesar de ainda residual, está finalmente a emergir a consciência de que é necessário consumir biológico. Porque é tão importante enveredarmos por este tipo de produtos?

Os produtos biológicos que apresentam o selo dão-nos a garantia de que as sementes não são transgénicas, o solo onde é semeado é um solo sem químicos ou pesticidas em doses não controladas, as águas de rega são águas sem químicos ou outros contaminantes além da utilização controlada e até são proibidos os agrotóxicos, pesticidas ou herbicidas. Hoje em dia, a qualidade dos alimentos já nos é dúbia. Agora, imagine, além de uma maçã não ter a qualidade nutricional de uma maçã de outros tempos, o produto que nós conhecemos como maçã tem ainda um conjunto de contaminantes, químicos, toxinas e gomas associados. O nosso organismo, não sabendo como desintoxicar e depurar-se desses químicos, terá então que iniciar um processo inflamatório. E assim começam os problemas de saúde, que podem começar com mau estar gastrointestinal até situações graves como patologias. Associada aos químicos, há ainda a questão das sementes transgénicas, especificamente preparadas para se reproduzirem mais depressa. Além disso, algumas delas já trazem no seu código “venenos” para que determinadas pragas não tenham hipótese de se aproximar. É como se fossem repelentes ativos. Isto não é natural, não é normal, e o nosso corpo, os nossos órgãos terão que lidar com toda esta anormalidade. Mais cedo ou mais tarde pagaremos com a nossa saúde.

Artigo anterior

Celebridades apoiam Jennifer Aniston na luta contra os media

Próximo artigo

Campanha ‘Olhe Pelas Suas Costas’ alerta para os perigos dos mergulhos