Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Luz azul dos ecrãs provoca envelhecimento da pele

Luz azul dos ecrãs provoca envelhecimento da pele

Se é daquelas pessoas que passa muito tempo à frente do computador ou do telemóvel, então devia ponderar melhor para não encurtar a vida da sua pele.

Pinterest Google+

Para além de danificar os olhos, em demasia, a luz azul do ecrã do telemóvel e do computador envelhece a pele, de acordo com Koko Hayashi, CEO da marca japonesa de cosméticos, Mirai Clinical.

 

«A luz azul do telemóvel ou de qualquer equipamento eletrónico causa danos nos olhos, mas estudos recentes têm mostrado que também causa danos na pele», diz Koko Hayashi no site da marca. «Isto porque a radiação de luz azul atravessa todo o caminho até à parte inferior da segunda camada da pele (derme), porque é uma luz muito mais profunda do que os UVA e UVB.»

 

Veja também: Esvaziar a mente não alivia o sofrimento

 
No geral, existem vários tipos de luzes que podem envelhecer a pele, como é o caso do UVB, um tipo dos raios UV do sol que danifica a pele. Para perceber melhor, pense nesta luz como ‘UV-ardente’, pois é exatamente este tipo de luz que causa queimaduras solares ao penetrar na primeira camada da sua pele, a epiderme. Quanto ao UVA, este é o ‘UV do envelhecimento’ porque produz rugas, manchas na pele, flacidez e qualquer outro tipo de dano na pele, incluindo o cancro de pele. Esta tipo de UV é muito mais prejudicial que o UVB, pois é capaz de penetrar a segunda camada da pele, a derme.

 

A luz azul consegue ser mais perigosa do que o UVB e do que o UVA. Este tipo de luz consegue atingir outros níveis de profundidade, além da segunda camada, o que significa que tem a capacidade de danificar o colagénio, o ácido hialurónico e a elastina da pele, refere a marca de cosméticos.

 

Veja também: Como o cérebro reage perante conflitos emocionais

 
A luz azul não é apenas gerada pelos dispositivos eletrónicos, também vem do sol. Os estudos relativos a este tema são poucos e recentes e, como tal, a maioria dos protetores solares não são testados contra essa luz. No entanto, as empresas japonesas já começaram a fazer testes neste sentido.

 

Há modos de proteção para além de não utilizar tanto o telemóvel ou o computador? De acordo com a ‘Mirai Clinical’ a luz azul do sol pode ser combatida utilizando óculos de sol. Na verdade, os japoneses têm o hábito de utilizar óculos com lentes azuladas dentro dos escritórios para proteger os olhos do ecrã do computador.

 

Neste link pode encontrar algumas dicas para evitar as luzes dos ecrãs dos dispositivos eletrónicos.

 

Artigo anterior

Mieloma múltiplo: o cancro raro que representa 10% de todas as doenças malignas hematológicas

Próximo artigo

Nem sempre é possível obter o certificado de produtor biológico