Home»VIDA»SOCIEDADE»Lisboa está entre as cidades mais bem preparadas do mundo

Lisboa está entre as cidades mais bem preparadas do mundo

A capital portuguesa e outras 34 cidades de todo o mundo foram escolhidas para integrar a rede exclusiva das “100 Resilient Cities”, que elege os centros urbanos com mais capacidade para enfrentar os desafios do Século XXI.

Pinterest Google+

A Fundação Rockefeller e a organização “100 Resilient Cities” acabam de eleger a cidade de Lisboa como uma das mais bem preparadas do mundo para fazer face aos desafios físicos, sociais e económicos do século XXI, colocando a capital portuguesa no leque de 35 cidades escolhidas no âmbito da edição deste ano do “100 Resilient Cities Challenge”.

A distinção de “Cidade Resiliente” define os centros urbanos mais bem preparados ao nível dos cidadãos, das comunidades, instituições, negócios e dos sistemas de organização para sobreviver, adaptar-se e crescer em condições adversas – nomeadamente de “stress crónico” e eventos extremos.

Por eventos extremos a organização caracteriza normalmente terramotos, inundações ou incêndios; já as situações de “stress crónico” prendem-se sobretudo com os fatores que pressionam e alteram o dia-a-dia normal de um cidade, tais como a escassez permanente de alimentação básica, sobrelotação dos sistemas de transportes, violência endémica ou elevadas taxas de desemprego.

A eleição da cidade de Lisboa resulta da capacidade de respostas dos respetivos cidadãos e das instituições a três níveis: prevenção, resposta e recuperação. A prevenção traduz-se na redução da probabilidade e do impacto dos fenómenos de risco, bem como pela sensibilização das populações para as medidas de proteção a iniciar em caso de perigo. Já a capacidade de resposta surge através do acionamento dos meios de emergência e socorro necessários à salvaguarda de pessoas e bens, enquanto a Recuperação é garantida pela capacidade de manter ou retomar o funcionamento dos serviços públicos e assim normalizar a vida na Cidade.

“A escolha de Lisboa para este projeto significa o reconhecimento do empenho da Câmara Municipal na procura contínua de resiliência, e um impulso para a sua colaboração com outras cidades de grande relevo mundial, no desenvolvimento e partilha de conhecimentos e tecnologias que contribuam para a proteção das populações e para a continuidade dos serviços públicos e privados”, afirmou o Vereador Carlos Manuel Castro,  responsável pela candidatura de Lisboa a esta distinção.

A segunda edição do “100 Resilient Cities Challenge” elegeu 35 cidades de todos os continentes, que se juntam às 32 cidades eleitas em 2013 como as mais bem preparadas para enfrentar os desafios do Século XXI.

A ideia da Fundação Rockefeller com a “100 Resilient Cities” é a de estimular a criação de uma rede crescente de centros urbanos à escala mundial, que forneça as condições e a partilha de conhecimentos para fazer face aos novos problemas e desafios que a globalização e a tendência de urbanização colocam. Mais informações sobre o projeto “100 Resilient Cities” e sobre a Fundação Rockefeller disponíveis em www.100resilientcities.org.

Artigo do parceiro:

Mood

Artigo anterior

Mulheres continuam a encontrar mais obstáculos à progressão na carreira

Próximo artigo

Os sabores de 2015