Home»GLAMOUR»BELEZA»Lipoescultura 360º: o que é exatamente?

Lipoescultura 360º: o que é exatamente?

A área da cirurgia plástica está em constante movimento e um dos seus mais recentes conceitos é a lipoescultura 360º, para ir ao encontro das necessidades dos pacientes.

Pinterest Google+
PUB

A lipoaspiração desenvolveu-se e levou ao conceito de lipoescultura já que nós, cirurgiões plásticos, acabamos por esculpir, delinear e moldar o corpo dos nossos pacientes para alcançar as suas expectativas.

 

No entanto, quando pensamos numa alteração corporal e imaginamos como ficará o nosso corpo após a cirurgia, imaginamos, na maior parte das vezes, um resultado global.

 

VEJA TAMBÉM: SIMULAÇÃO 3D: SIMULAR O RESULTADO DE UMA CIRURGIA NO NOSSO PRÓPRIO CORPO

 

É precisamente neste efeito global que a lipoescultura 360º se baseia. O exemplo mais prático para explicar é precisamente no abdómen. Se temos alguma gordura a mais e pretendemos removê-la cirurgicamente, o que desejamos, na realidade, não é apenas uma lipoaspiração abdominal, mas também nos lados (flancos) e nas costas (dorso). E é aqui que entra o efeito 360º, ou seja, pretendemos que o resultado se estenda a toda a volta da barriga incluindo as restantes partes a que está ligada como as laterais e as costas.

 

Visualmente, o impacto é diferente, pois já que estamos a harmonizar uma área do nosso corpo – o abdómen – é importante quando olhamos para as partes adjacentes que estas estejam todas equilibradas com a área em que estamos a atuar.

 

É por isto que a lipoescultura 360º se torna num conceito muito interessante que vê o paciente como um todo e que pretende, através da combinação de diversas técnicas, proporcionar ao paciente uma silhueta equilibrada e que corresponda às suas expectativas.

 

No meu consultório, já recebo muitos interessados na lipoescultura 360º, e é curioso confirmar que são pacientes tanto femininos como masculinos.

 

Atualmente as lipoaspirações definem-se em dois conceitos: técnica e tecnologia. A técnica de operar seguindo as mais recentes evoluções e pormenores de ciência e a tecnologia de ponta que não só permite melhores resultados, como também recuperações mais rápidas e menos dolorosas.

 

Não obstante, nunca é demais relembrar que, tratando-se de uma cirurgia, deve ser realizada por um cirurgião plástico credenciado e deve sempre verificar se está inscrito na Ordem dos Médicos.

 

Artigo anterior

Compulsão alimentar: o stress e a ansiedade fazem comer mais

Próximo artigo

Portugal está em seca. Veja como poupar água em casa