Home»GLAMOUR»BELEZA»Lifting e extensão de pestanas: saiba como potenciar o seu olhar

Lifting e extensão de pestanas: saiba como potenciar o seu olhar

Setembro é mês de voltar às rotinas e nada melhor que o fazer em grande. A diferença para se sentir mais bonita e confiante pode estar no olhar. Por isso mesmo, a master de extensão de pestanas Carla Spínola e a técnica Ana Pitta contam-lhe tudo sobre o lifting e a extensão de pestanas.

Pinterest Google+

Atualmente, a extensão de pestanas é um dos serviços mais procurados, seja para uma ocasião especial ou para o dia-a-dia, mas afinal em que consiste esta técnica? «A extensão de pestanas dá comprimento extra e volume às pestanas naturais, tendo assim o poder de mudar e realçar o olhar. A técnica consiste na aplicação de pelo sintético de vários comprimentos, espessuras e curvaturas que são colados com um adesivo especial na própria pestana dando o efeito pretendido sem nunca danificar a pestana natural», explica Carla Spínola, com gabinete em Samora Correia.

 

A técnica do gabinete de estética Lashes by Ana Pitta, em Salvaterra de Magos, acrescenta ainda que «a extensão de pestanas é um procedimento cada vez mais procurado, por nos permitir dizer “adeus” ao rímel e acordar todas as manhãs com um olhar perfeito, sem ter de perder tempo a aplicar maquilhagem».

 

VEJA TAMBÉM: SAIBA O QUE A COR DOS SEUS OLHOS DIZ DE SI

 

Outra das técnicas que tem vindo a ganhar mais adeptas ao longo dos tempos é o lifting, pois realça o olhar sem recorrer à extensão de pestanas. «Ao contrário da extensão de pestanas, em que os pelos sintéticos são colados na pestana natural, no lifting não são utilizadas colas nem extensões e o único cuidado a ter após o tratamento é evitar molhar os olhos nas oito horas seguintes. Trata-se de um procedimento em que, com a ajuda de produtos profissionais, se curva completamente a pestana natural. É ideal para quem tem pestanas direitas pois permite que se mantenham curvadas por cerca de 2 meses com apenas um tratamento», explica Ana Pitta.

 

O lifting é feito através de um tratamento com base em silicone que levanta as pestanas desde a raiz, «provocando um efeito de maior comprimento e espessura», completa a master Carla Spínola.

 

No entanto, em ambos os procedimentos existem diferentes técnicas que se podem aplicar conforme o objetivo pretendido. Ana Pitta destaca duas das técnicas mais comuns «na técnica Clássica, é aplicado um fio de pelo sintético em cada uma das pestanas naturais, dando um efeito natural e discreto, já no Volume Russo podem ser aplicados de dois a seis pelos sintéticos em cada uma das nossas pestanas, resultando num efeito mais preenchido e uniforme». Carla Spínola fala ainda da técnica Mega Volume, «onde são aplicados leques de pestanas maiores e com espessuras mais finas, assim esta técnica permite fazer um olhar mais irreverente e mais marcante».

 

VEJA TAMBÉM: A BELEZA NÃO TEM IDADE: CONSIGA UM ROSTO MAIS JOVEM AOS 50 ANOS

 

Érica Feiteira decidiu fazer a técnica Clássica para um evento especial, «o processo demorou cerca de uma hora e pouco e o único desconforto que senti foi devido ao autocolante que se coloca para proteger as pestanas de baixo». No final, o resultado foi o esperado, «ficou mesmo natural, as pestanas duraram cerca de três semanas impecáveis, depois começam a cair. Não voltei a fazer o tratamento apenas porque é um pouco dispendioso, no entanto considero que vale a pena pelo resultado».

 

Tal como todos os tratamentos estéticos, existem cuidados que se devem ter para que tudo aconteça de uma forma saudável. «A maioria das pessoas não sabe mas as nossas pestanas passam por um ciclo de crescimento com três fases: nascem, crescem e caem assim que uma nova pestana se prepara para romper por aquele poro. Após uma primeira aplicação destas técnicas, devem ser feitas as manutenções de três em três semanas, para repor os fios que vão caindo ao longo do tempo e remover as extensões que crescem ao ritmo da pestana natural», explica a técnica Ana Pitta.

 

«Para uma maior durabilidade da extensão de pestanas deve evitar a aplicação de água sobre a zona ocular durante 24 horas, para assegurar a secagem da cola, não deve esfregar os olhos, devem evitar-se piscinas, saunas ou lugares com muita humidade nas primeiras 24 horas, recomenda-se pentear as pestanas com um pente próprio, não se deve aplicar máscaras de pestanas nem revirador de pestanas e quando houver necessidade de desmaquilhar a zona ocular deve fazer-se com uma desmaquilhante não oleoso e evitar as toalhitas desmaquilhantes», recomenda Carla Spínola.

 

VEJA TAMBÉM: MULHERES INGEREM ENTRE 27 E 87 MILIGRAMAS DE BATOM POR DIA

 

Para quem já aderiu a estes tratamentos é importante lembrar que a saúde da zona ocular deve ser preservada, como tal é importante que as pestanas sejam lavadas com água potável após praia ou piscina e também penteadas pelo menos uma vez por dia.

 

Estas são duas técnicas que proporcionam uma olhar elegante com uma grande durabilidade, para quem na pressa do dia a dia não tem tempo para se dedicar à maquilhagem. Assim, de uma forma fácil e não dolorosa, pode sentir-se bonita não só em dias especiais como também no quotidiano. Faça agora uma revisão da matéria no início da galeria.

 

Artigo anterior

Tabaco e brinquedos lideram produtos contrafeitos a chegar à Europa

Próximo artigo

Há crianças que consomem sal em excesso. Como reverter a situação?