Home»GLAMOUR»BELEZA»Lifting das coxas: a cirurgia para o equilíbrio das coxas

Lifting das coxas: a cirurgia para o equilíbrio das coxas

Também chamada de cruroplastia, é a solução ideal para corrigir o problema de excesso de pele na região da coxa. Normalmente, as pacientes recorrem a esta cirurgia após grandes perdas de peso ou alterações da pele motivadas pelo envelhecimento.

Pinterest Google+
PUB

As pacientes, ao longo do tempo, podem sentir algum desconforto e, eventualmente, ter problemas de autoestima associados a determinadas regiões do seu corpo, mais especificamente nos seus membros inferiores devido, por exemplo, ao aumento de peso.

 

O lifting das coxas, também chamado de cruroplastia, é a solução ideal para corrigir o problema de excesso de pele na região da coxa. Normalmente, as pacientes recorrem a esta cirurgia após grandes perdas de peso ou alterações da pele motivadas pelo envelhecimento e, como tal, necessitam de retirar o excesso de pele acumulado na zona das coxas assim como alguma gordura ainda presente. Ou seja, associo sempre a algum grau de lipoaspiração.

 

Após o emagrecimento, a pele torna-se mais flácida e pode comprometer o bem-estar físico das pacientes, devido à constante fricção da pele excedente sobre a própria coxa e mesmo entre as duas pernas, o que causa dores devido à pele sensibilizada. Também a higiene se torna difícil nesta área, aliando ainda a questão do vestuário pois as pacientes nem sempre conseguem vestir roupas com que se sintam bem.

 

Este procedimento cirúrgico permite reduzir o perímetro da coxa das pacientes, de forma a que esta zona fique esteticamente mais firme, consistente, com uma silhueta mais equilibrada e definida, elevando também a autoestima de quem a realiza.

 

É importante salientar que a cruroplastia não tem só como objetivo remover gordura da coxa – para isso temos a lipoaspiração isolada – mas também remover a pele em excesso que fica após um emagrecimento de maior volume ou que aparece com o envelhecimento.

 

Na cirurgia do lifting de coxas é administrada uma anestesia geral ou anestesia local com sedação e com a duração, em média, de 2h30, dependendo sempre da quantidade de pele a ser removida e das características individuais de cada paciente.

 

No pós-operatório, existem algumas implicações a ter em conta, como o internamento obrigatório de 1 dia para vigilância e a existência de uma cicatriz ao nível da prega inguinal, que fica imperceptível com o decorrer do tempo.

 

Após o procedimento cirúrgico, a paciente deve ter cuidados redobrados nas primeiras semanas, como a utilização de uma cinta de compressão, o repouso dos membros inferiores e o reforço da higiene diária. Ao fim de uma semana retoma a atividade laboral e pode iniciar a prática de atividade física passado 6 semanas, com autorização e acompanhamento do médico.

Artigo anterior

Armadilhas para aves podem vir a ser proibidas

Próximo artigo

Alterações da menstruação. Quando deve procurar o médico?