Home»GLAMOUR»CELEBRIDADES»Lenny Kravitz inaugura exposição de fotografia em Miami

Lenny Kravitz inaugura exposição de fotografia em Miami

O cantor começou por brincadeira a fotografar os fãs e paparazzi, quando estes o perseguiam. A brincadeira deu agora em exposição.

Pinterest Google+
PUB

O músico norte-americano inaugurou, esta quarta-feira, em Miami, a sua primeira exposição fotográfica, que reúne, sobretudo, fotografias dos fãs e dos paparazzi.

 

‘Flash’ é o nome da exposição que dá forma ao novo talento de Lenny Kravitz, que apresenta fotografias a preto e branco, onde são retratados alguns momentos caricatos dos vários concertos do cantor.

 

Esta exposição surge por conta da insistência do amigo e fotógrafo de moda de Kravitz, Jean-Baptiste Mondino, que ao visualizar as fotos do músico encorajou-o a levar a fotografia a sério e mostrar ao mundo.

 

A primeira câmara de Lenny Kravitz foi-lhe oferecida pelo pai. Na altura, não estava muito interessado no mundo da fotografia, mas uns anos mais tarde, quando começou a ser ‘assediado’ pelos fãs e pelos paparazzi, decidiu fotografá-los também.

 

«Eles vinham atrás de mim (para todo o lado) sempre para me fotografar. Então eu comecei a fotografá-los também. Não era nada a sério. Mas eu sentia-me incomodado [pelos fãs e paparazzi] e então isto tornou-se um género de dança», reconheceu o cantor, citado pelo ‘El Pais’.

 

Há uns anos, Kravitz teve a ideia de começar a fotografar as cidades por onde passava, aproveitando uma tourné pela Europa, mas tal não aconteceu, uma vez que quer os fãs, quer os paparazzi perseguiam-no a cada passo.

 

Aparentemente Kravitz é um fã da Leica (marca de luxo de câmeras fotográficas) e estreou-se na fotografia com uma Leicaflex.

 

Em homenagem ao seu pai, que era jornalista e produtor da NBC, Lenny Kravitz fez um acordo com a Leica e o músico desenhou a ‘Correspondent’ – com um design personalizado – uma câmara com edição limitada.

 

Artigo anterior

Rosa quartzo e serenidade são as cores da Pantone para 2016

Próximo artigo

Fugir da dor emocional evita o sofrimento?