Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Leite e carne biológicos mais saudáveis que os de cultura convencional

Leite e carne biológicos mais saudáveis que os de cultura convencional

Um novo estudo mostra que existem diferenças substanciais entre o leite e carne biológicos e os convencionais. Estes alimentos de origem biológica têm mais 50 por cento de ómega-3 que os seus semelhantes de produção em massa.

Pinterest Google+

Uma equipa de investigadores da Universidade de Newcastle, Reino Unido, comprovou que o leite e a carne provenientes de agricultura biológica (produzidos sem aditivos químicos) são mais saudáveis que os de proveniência convencional.

 

A investigação, publicada no ‘British Journal of Nutrition’, é a maior até agora feita nesta área, pois analisou e cruzou dados de todo o mundo, nomeadamente de 196 estudos sobre o leite e de 67 sobre carne.

 

A análise concluiu que existem realmente diferenças entre a produção biológica e convencional, sobretudo na composição de gordura e concentração de certos minerais essenciais e antioxidantes.

 

Veja o vídeo: Já conhece os mercados biológicos?

 

A equipa acredita que mudar para leite e carne orgânicos pode impulsionar a ingestão de ácidos gordos nutricionalmente benéficos. «O ómega-3 está ligado à redução de problemas cardiovasculares, melhora as funções neurológicas e o sistema imunitário. A dieta ocidental é baixa no consumo destes ácidos gordos, e a Autoridade Europeia para a Segurança Alimentar recomenda que devíamos duplicar essa ingestão. É difícil fazer esse aumento, mas o nosso estudo sugere que mudarmos para produtos biológicos vai aumentar a ingestão destes nutrientes importantes», declara Chris Seal, professor de Nutrição Humana na Universidade de Newcastle.

 

A equipa refere que basta esta troca para se aumentar o consumo de nutrientes essenciais sem adicionar calorias extras. Por exemplo, meio litro de leite gordo biológico providencia 16 por cento da dose diária recomendada de ómega-3, enquanto que o leite convencional providencia 11 por cento.

 

Leia ainda: «O cancro é a nova epidemia»

 

Oura mudança positiva no perfil de gordura ingerida verifica-se na redução de ácidos mirístico e palmítico. Também foram observados níveis mais elevados de vitamina E, carotenoides e 40 por cento mais de CLA no leite biológico.

Artigo anterior

‘Se te marcam sabes com quem podes partilhar’ é a nova campanha da APAV contra violência no namoro

Próximo artigo

Hillary Clinton colabora com Marc Jacobs