Home»ATUALIDADE»NOTÍCIAS»Jovens podem candidatar-se a viagens gratuitas para descobrir a Europa

Jovens podem candidatar-se a viagens gratuitas para descobrir a Europa

Agência Erasmus+ Juventude em Ação é, em Portugal e por via do Eurodesk, a entidade responsável pela disseminação da iniciativa. Os jovens podem candidatar-se a partir de 29 de novembro.

Pinterest Google+

A partir de 29 de novembro, todos os jovens de 18 anos da União Europeia poderão candidatar-se a um passe de viagem gratuito, que lhes dará a oportunidade de viajar na Europa entre 15 de abril e 31 de outubro de 2019. Trata-se da segunda fase da DiscoverEU – iniciativa lançada pela Comissão Europeia e que, em Portugal, tem na Agência Erasmus+ Juventude em Ação, por via do Eurodesk, o elemento fundamental de suporte.

 

Os jovens interessados em participar nesta aventura terão apenas que candidatar-se a um dos passes disponíveis através do Portal Europeu da Juventude. Os selecionados – que terão que, a 31 de dezembro de 2018, ter 18 anos – poderão viajar, posteriormente e pelo período máximo de 30 dias, a título individual ou em grupo, que terão que ser constituídos, no máximo, por cinco pessoas. Os candidatos selecionados, que cumpram todos os requisitos, serão notificados em meados de janeiro de 2019. Veja abaixo o vídeo sobre a iniciativa (em inglês).

 


Os jovens deverão candidatar-se entre 12 e 26 de junho de 2018, preenchendo um formulário, onde poderão escolher entre um e quatro países para viajar. Podem candidatar-se individualmente ou em grupo, até um máximo de cinco jovens.

 

A iniciativa DiscoverEU foi lançada em junho de 2018, contando com um orçamento de 12 milhões de euros para 2018. Apenas na primeira fase – que decorreu de 9 de julho a 30 de setembro de 2018 – cerca de 15 mil jovens conquistaram passes de viagem, garantindo, assim, a oportunidade de viajar por toda a Europa e de participar nos inúmeros eventos que estão a ser organizados para celebrar o património cultural europeu no âmbito do Ano Europeu do Património Cultural.

 

Refira-se que, durante a primeira fase da iniciativa, milhares de jovens tiveram a oportunidade de se reunir, formando uma verdadeira comunidade por toda a Europa. Os participantes, que nunca se tinham encontrado, estabeleceram contacto através das redes sociais, formaram grupos que viajaram de cidade em cidade e abrigaram outros jovens nas suas próprias casas.

Artigo anterior

Estudo português mostra como reduzir até cinco vezes impacto ambiental das embalagens farmacêuticas

Próximo artigo

Estes são os 13 perfis de turistas gastronómicos. Qual é o seu?