Home»BEM-ESTAR»NUTRIÇÃO»Já comeu uma maça quadrada?

Já comeu uma maça quadrada?

Os supermercados japoneses e chineses estão a ser invadidos por peras em forma de Buda, melancias em coração e maçãs quadradas. E a imaginação não deve ficar por aqui.

Pinterest Google+
PUB

Desde sempre os homens trabalharam a agricultura de forma a responderem às suas necessidades. E se, há algumas décadas atrás, a preocupação era produzir alimentos maiores e, ainda assim, saborosos, parece que outras preocupações têm surgido aos produtores, como criar fruta com formas originais.

Foi isto que levou à criação da Grown, pela empresa chinesa Fruit Mold Co. A marca dedica-se à produção de fruta em formas originais, como pera com forma de Buda, maçãs quadradas ou melancias e pepinos a fazer lembrar um coração. O maior sucesso de vendas parece ser a pera com a forma de um Buda.

Em entrevista à Discover Magazine, Carl Engelking explica que estas formas são conseguidas colocando frutos muito jovens, ainda agarrados aos ramos, num molde de plástico. Os moldes são depois fechados e protegidos do sol com uma folha de papel grosso e resistente à água. Quando a fruta atinge um determinado nível de maturação, os moldes são retirados e ela continua a crescer com aquela forma.

A retirada do molde é a parte mais difícil do processo, e levou algum tempo até que os produtores acertassem na forma de o fazer. Os produtores japoneses terão levado cerca de três anos para aperfeiçoar a melancia em forma de coração.

Apesar de, à primeira vista, isto parecer apenas uma ideia frívola, há um aspeto prático que não deve ser esquecido. Embalar, armazenar e, depois, colocar nas prateleiras do supermercado fruta redonda gera muita perda de recursos. Isto porque a fruta redonda ocupa muito espaço. Assim, a ideia das melancias quadradas surgiu originalmente no Japão para economizar espaço, uma vez que os supermercados do Japão têm dimensões reduzidas.

Claro que o preço desta fruta é cerca de três vezes mais alto do que da fruta normal, devido a todo o processo de produção. No entanto, a evolução da tecnologia tornará o processo mais rápido e a descida dos preços será inevitável.

Artigo anterior

As noivas de Viana

Próximo artigo

O que é o movimento hipster?