Home»LAZER»DICAS & VIAGENS»Ir à boleia do BlaBlaCar

Ir à boleia do BlaBlaCar

Pretende fazer uma viagem no conforto de um carro mas a preços bem reduzidos? A opção já existe e chama-se BlaBlaCar. Uma comunidade que junta condutores e passageiros numa lógica de partilha de custos. E só para mulheres já existem as Viagens Rosa.

Pinterest Google+

Tudo começou em França, quando um jovem estudante de Stanford queria chegar a casa para se juntar à sua família num Natal recente. Não tinha carro, os comboios estavam cheios e as estradas repletas de carros… vazios.

Foi então que ao jovem Frédéric Mazzella ocorreu a ideia de tentar encontrar alguém que viajasse no mesmo sentido e com quem pudesse partilhar os custos da viagem em troca de um lugar. Pesquisou na internet, mas não encontrou nenhum site que oferecesse a solução. E assim começou a aventura!

Hoje em dia, o Blablacar, dizem, «uma nova rede de transportes alternativa, composta por particulares, que transporta mais de 700 mil passageiros por mês» em doze países da Europa, Portugal inclusive. Contabilizam perto de sete milhões de membros e três mil milhões de quilómetros partilhados. Online estão sempre cerca de um milhão de viagens disponíveis nos países aderentes.

«A BlaBlaCar já revolucionou a forma como milhões de europeus se transportam diariamente que é agora mais económica, mais social e mais verde», dizem.

O site tem sido alvo de vários artigos na imprensa internacional e ganhado prémios pela inovação que apresentou.

Como funciona então esta comunidade? Simples. Como em qualquer comunidade, terá de se registar. Depois, escolhe se procura viagem num carro ou se tem lugares disponíveis no seu veículo, ou seja, se é passageiro ou condutor. Preenche um perfil, onde diz, por exemplo, se gosta de conversar ou dormir durante a viagem. O condutores indicam a marca do veículo, o número de lugares disponíveis, etc..

Mediante a pesquisa do ponto A ao ponto B, serão apresentadas várias hipóteses que  utilizador poderá escolher e contactar quem está do outro lado. Os preços são

decididos pelos condutores, mas dentro de limites impostos pelo site.

A segurança e as Viagens Rosa

Viajar com desconhecido é algo que à partida não parece seguro. Mas o site garante que esta é mantida de várias formas: «A qualidade do nosso serviço é mantida de três formas diferentes. Em primeiro lugar, todas as identidades digitais dos membros são autenticadas. Em segundo lugar, a própria comunidade é auto-moderada pelos membros, usando os seus perfis e as classificações para se avaliarem, criticando ainda os membros que não respeitem o espírito BlaBla de colaboração positiva. Por último, a BlaBlaCar é formada por uma equipa dedicada de apoio ao membro, disponível todos os dias, para que se possa usufruir da melhor experiência BlaBlaCar».

Porém, para muitas mulheres, partilhar carro pode levantar ainda mais questões de segurança. Assim, para as mulheres não se sintam muito confortáveis em viajar com um utilizador do sexo masculino desconhecido, a BlaBlaCar criou as Viagens Rosa. Estas são viagens partilhadas em que todos os viajantes são mulheres. «É uma excelente forma de fazer com que as mulheres se sintam ainda mais seguras e é especialmente importante para aquelas que viajam pela primeira vez com a BlaBlaCar».

A comunidade continua em crescimento na Europa e anunciou recentemente ter-se expandido até à Rússia e Ucrânia.

Artigo anterior

Heterossexuais têm mais queixas sobre sexo do que homossexuais

Próximo artigo

Desporto ao ar livre