Home»BEM-ESTAR»NUTRIÇÃO»Iogurtes skyr: a DECO analisou e tira todas as dúvidas

Iogurtes skyr: a DECO analisou e tira todas as dúvidas

É um dos alimentos tendência deste ano e está quase sempre esgotado nos poucos espaços comerciais que o vendem. Afinal, o que tem este iogurte de especial para gerar tanto alarido à sua volta? A Associação Portuguesa do Consumidor foi à procura de respostas.

Pinterest Google+

Praticamente isento de gordura e com poucas calorias, cada iogurte skyr tem o dobro das proteínas de um iogurte magro comum. Esta é a fórmula que faz com que seja um dos iogurtes do momento e o motivo que o faz esgotar nas prateleiras dos poucos espaços comerciais que o vendem.

 

Trata-se de um produto lácteo fermentado que os vikings terão levado para a Islândia na Idade Média, começa por explicar a Associação Portuguesa do Consumidor (DECO).

 

De consistência cremosa e com um sabor suave, existe em versão natural (levemente azedo) e aromatizada com frutas (framboesa, mirtilo, pêssego e maracujá, entre outras). As opções com aromas têm 1% de açúcar a mais. Para tirar todas as dúvidas à volta do skyr, a DECO testou, comparou-o com outros iogurtes e tira-lhe as dúvidas.

 

Veja também: Leite: afinal é bom ou mau?

 

1 – Qualquer um pode consumir?

O skyr pode ser consumido por todos, desde que não tenha intolerância à lactose ou faça alergia a algum dos ingredientes. Nem todos os intolerantes conseguem consumir iogurtes, pois depende do seu grau de sensibilidade à lactose. Neste caso, o melhor é esclarecer com o médico. Como para qualquer outro alimento que escolhemos no nosso dia a dia, o iogurte skyr deve ser integrado numa dieta alimentar equilibrada e saudável. As quantidades de proteína necessárias variam consoante o género, a idade, a atividade física e o estado de saúde.

 

Estes iogurtes são uma opção válida em dietas ovolactovegetarianas ou para quem tem dificuldades em consumir proteína animal. Para os idosos, que têm dificuldade em mastigar e reduzem as quantidades de carne e peixe ingeridas, pode ser uma mais-valia em termos nutricionais e monetários. No caso das crianças, continuamos a recomendar o iogurte natural comum.

 

Veja também: Quinoa, o superalimento que invadiu a mesa dos portugueses

 

2 – O iogurte skyr tem mesmo mais proteína?

Comparámos o skyr vendido no Lidl, Continente e Jumbo com o queijo quark, o iogurte grego natural e o iogurte natural comum vendidos nos mesmos supermercados. Nos valores proteicos, o skyr destaca-se, seguido do queijo quark. De todos os produtos, só os iogurtes naturais comuns têm menos calorias do que o skyr.

 

Existem outras alternativas ao skyr, que muitas vezes está esgotado nos supermercados, como os queijos cremosos ou o queijo fresco batido. São semelhantes ao iogurte skyr em termos nutricionais e podem ser mais fáceis de encontrar em grandes superfícies.

Artigo anterior

Serenity Spa, o maior spa do Algarve

Próximo artigo

A ansiedade das paixões: a história de uma mulher à beira de um ataque de nervos